ANO DE 2013

Janeiro

18 de Janeiro, 6ª feira, pelas 20:30h
Noite de fados

Noite de fadosAproveitando as excelentes condições da Varanda, o Grémio Literário organiza uma noite de fados  que decorrerá durante o jantar.

Desta vez estarão presentes os fadistas António Noronha e Margarida Noronha, acompanhados à guitarra por José Luis Nobre Costa e à viola por Francisco Gonçalves.

Esperamos que este serão bem português venha proporcionar, como os anteriores, momentos de agradável convívio.

O preço do jantar é de 40,00€ por pessoa.

 

22 de Janeiro, 3ª feira, pelas 19:30h
Prova de Vinhos da Quinta do Monte d’Oiro

Organizada pelo  Senhor Eng. José Bento dos Santos, realiza-se na Biblioteca uma prova comentada e acompanhada por música clássica, de vinhos produzidos na Quinta do Monte d’Oiro, propriedade daquela nosso consócio.

De seguida, pelas 20h30m, haverá lugar a um jantar exclusivamente de caça, também acompanhado por vinhos da Quinta do Monte d’Oiro, adequadamente seleccionados, composto por:

Prova de vinhos. Canja de perdiz
. Coelho bravo à caçador
. Veado de Montalvão estufado à Bulhão Pato e castanhas confitadas
. Charlotte de castanha

A Quinta do Monte d’Oiro é conhecida, desde o séc. XVII, como um “terroir” privilegiado. Elaborados maioritariamente com as castas Syrah, Viognier e Touriga Nacional, os vinhos da QMdO são profundamente gastronómicos e, colheita após colheita, têm recebido inúmeros prémios e os maiores encómios da crítica especializada, estando presentes em importantes mercados internacionais (Brasil, EUA, Angola, China e vários países europeus) e nas Cartas de Vinhos de alguns dos mais famosos restaurantes do mundo.

O preço do jantar é de 40,00€ por pessoa.

 

29 de Janeiro, 3ª feira, pelas 18:30h
Lançamento do livro “Eça de Queiroz entre os Seus”

Livro - Eça de Queirós entre os seusO Grémio Literário, em colaboração com a Fundação Eça de Queiroz e a Editorial Caminho, promove o lançamento do livro “Eça de Queiroz entre os Seus - Cartas Íntimas” cujo prefácio é da autoria da Dra. Irene Fialho, e que será apresentado pela Dra. Isabel Alçada.

No final da sessão será servido um Tormes de Honra.

 

6 de Fevereiro, 4ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Ciclo de jantares debate - Portugal: o presente tem futuro?Numa iniciativa conjunta do Clube Português de Imprensa, do Centro Nacional de Cultura e do Grémio Literário, é retomado no próximo dia 6 de Fevereiro, o ciclo de jantares-debate, promovido pelo CPI, CNC e Grémio Literário, subordinado ao tema “Portugal: o presente tem  futuro?”, tendo Fernando Ulrich, presidente  do BPI,  como orador convidado.  Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.
 
Fernando Ulrich , antigo jornalista, é reconhecido pela sua frontalidade e capacidade de antecipação aos acontecimentos, com uma influência predominante na sociedade portuguesa e, em particular, no domínio económico e financeiro, áreas da sua especialidade.

Com um visceral sentido de independência, Fernando Ulrich tem sabido preservar uma notória equidistância em relação aos vários poderes em confronto, mantendo-se uma voz livre e crítica sempre que sente ser seu dever de cidadania fazê-lo.
 
Fernando Ulrich, nascido em Lisboa em 1952, cresceu num meio familiar ligado ao sector financeiro. O avô paterno era administrador do Banco de Portugal e  o materno estava ligado à corretagem e aos seguros.

Fernando Ulrich fez os estudos primários e secundários na Escola João de Deus, no Monte Estoril, seguindo para o Instituto Superior de Economia e Gestão. Ainda estudante do ISEG, entrou para a redacção do Expresso, onde veio a ser responsável pela secção de Mercados Financeiros, assinando textos com o pseudónimo de Vicente Marques.

Do seu curriculo consta, ainda, uma passagem pelo Secretariado para a Cooperação Económica sendo, posteriormente, assessor do embaixador de Portugal junto da OCDE, em Paris, como responsável pelos assuntos económicos e financeiros. Mais tarde, exerceu as funções de chefe de gabinete dos ministros das Finanças e do Plano dos governos Balsemão, respectivamente, João Morais Leitão e João Salgueiro.

Transitou, em 1983, do gabinete ministerial para a Sociedade Portuguesa de Investimentos, com Artur Santos Silva, que veio a dar origem ao BPI, e onde assumiu as funções de director-geral . Posteriormente,  ocupou os cargos de vice-presidente do Conselho de Administração e de presidente da Comissão Executiva do Banco Português de Investimento , bem como de presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento de Angola. Em Abril de 2004, Fernando Ulrich tornou-se presidente do BPI. Identificado publicamente com o PSD e fundador da iniciativa "Compromisso Portugal", Fernando Ulrich não se tem furtado à polémica, em particular, quando estiveram em causa algumas propostas radicais em matéria laboral.

Recorde-se que já intervieram neste Ciclo de jantares-debate,   Guilherme  d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura , Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto,  João Bosco Mota Amaral e José Silva Peneda. “Portugal: o presente tem  futuro?” constitui, assim, uma proposta  de reflexão e de intervenção aberta à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.

Venha debater o futuro e jantar connosco.

As reservas para o jantar ao preço de 30,00€, devem ser feitas até, segunda- feira, dia 4.

 

10 a 21 de Abril de 2013

Viagem à Roménia

Viagem à Roménia

Ao abrigo do Protocolo existente entre o Grémio Literário e o Centro Nacional de Cultura, informamos que  esta Instituição vai realizar uma viagem à Roménia, na qual os sócios do Grémio Literário poderão participar.

Preços e Condições

-
Preço por pessoa: 2.800€
- Suplemento de alojamento em quarto individual (11 noites) 500€ pp
- Depósito de 500€ pp, para confirmação

Informações 
Centro Nacional de Cultura
R. António Maria Cardoso, 68
1201 – 049 Lisboa
Telefone – 00 351 213 46 67 22   * Tlm – 00 351  96 396 55 22
tferreiragomes@cnc.pt

Caso V. Exa. esteja interessado na viagem poderá solicitar directamente ao Centro Nacional de Cultura a obtenção do programa detalhado.

 

Fevereiro

6 de Fevereiro, 4ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Fernando UlrichNuma iniciativa conjunta do Clube Português de Imprensa, do Centro Nacional de Cultura e do Grémio Literário, é retomado no próximo dia 6 de Fevereiro, o ciclo de jantares-debate subordinados ao tema “Portugal: o presente tem futuro?”, tendo Fernando Ulrich, presidente  do BPI,  como orador convidado.  Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.

Fernando Ulrich , antigo jornalista, é reconhecido pela sua frontalidade e capacidade de antecipação aos acontecimentos, com uma influência predominante na sociedade portuguesa e, em particular, no domínio económico e financeiro, áreas da sua especialidade.

Com um visceral sentido de independência, Fernando Ulrich tem sabido preservar uma notória equidistância em relação aos vários poderes em confronto, mantendo-se uma voz livre e crítica sempre que sente ser seu dever de cidadania fazê-lo.
 

Fernando Ulrich, nascido em Lisboa em 1952, cresceu num meio familiar ligado ao sector financeiro. O avô paterno era administrador do Banco de Portugal e  o materno estava ligado à corretagem e aos seguros.

Fernando Ulrich fez os estudos primários e secundários na Escola João de Deus, no Monte Estoril, seguindo para o Instituto Superior de Economia e Gestão. Ainda estudante do ISEG, entrou para a redacção do Expresso, onde veio a ser responsável pela secção de Mercados Financeiros, assinando textos com o pseudónimo de Vicente Marques.

Do seu curriculo consta, ainda, uma passagem pelo Secretariado para a Cooperação Económica sendo, posteriormente, assessor do embaixador de Portugal junto da OCDE, em Paris, como responsável pelos assuntos económicos e financeiros. Mais tarde, exerceu as funções de chefe de gabinete dos ministros das Finanças e do Plano dos governos Balsemão, respectivamente, João Morais Leitão e João Salgueiro.

Transitou, em 1983, do gabinete ministerial para a Sociedade Portuguesa de Investimentos, com Artur Santos Silva, que veio a dar origem ao BPI, e onde assumiu as funções de director-geral . Posteriormente, ocupou os cargos de vice-presidente do Conselho de Administração e de presidente da Comissão Executiva do Banco Português de Investimento, bem como de presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento de Angola. Em Abril de 2004, Fernando Ulrich tornou-se presidente do BPI. Identificado publicamente com o PSD e fundador da iniciativa "Compromisso Portugal", Fernando Ulrich não se tem furtado à polémica, em particular, quando estiveram em causa algumas propostas radicais em matéria laboral.

Recorde-se que já intervieram neste Ciclo de jantares-debate, Guilherme d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto, João Bosco Mota Amaral e José Silva Peneda. “Portugal: o presente tem futuro?”   constitui, assim, uma proposta  de reflexão e de intervenção aberta à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.

Venha debater o futuro e jantar connosco.

As reservas para o jantar ao preço de 30€, devem ser feitas até segunda-feira, dia 4.

 

14 de Fevereiro, 5ª-feira, pelas 18:30h
Lançamento de livro

No próximo dia 14 de Fevereiro perfazem-se 50 anos sobre a publicação, em edição de autor, do primeiro livro de Vasco Graça Moura, “Modo Mudando”.

Iniciava-se, então, uma carreira literária fulgurante que conta hoje com mais de uma centena de títulos em todos os géneros, da poesia ao romance, do ensaio à crónica, do teatro à tradução e à conferência.

Assinalando a passagem da efeméride, o Grémio Literário acolhe nesse dia, na Sala da Biblioteca, às 18.30 horas, o lançamento de um novo de livro de Vasco Graça Moura. Trata-se de “Discursos vários poéticos, colectânea de índole ensaística em que são compiladas várias intervenções públicas que o autor fez nas últimas décadas e que versam, quase todas, matérias de índole literária ou cultural.

Na mesma ocasião, Vasco Graça Moura será homenageado, com intervenções de Marcelo Rebelo de Sousa (a confirmar) sobre a sua carreira e a sua personalidade e de Fernando Martinho sobre a obra agora apresentada pela editora Babel.

 

18 de Fevereiro, 2ª-feira, pelas 18:00h
Lançamento de livro

O Conceito de Homem em LeibnizO Grémio Literário promove o lançamento do livro “O Conceito de Homem em Leibniz” da autoria de Maria Clotilde Teixeira Rocha Antelo, esposa do Consócio Eng. José Manuel Antelo.

A apresentação está a cargo dos Drs. Guilherme d’Oliveira Martins e António Arriaga.

No final será servido um Porto de Honra.

 

O Centro Português de Investigação Histórica e Genealógica vai realizar uma Viagem à India Portuguesa, na qual os sócios do Grémio Literário poderão participar.

3 a 23 de Abril de 2013

Bombaím, Baçaim, Damão, Diu, Goa e Cochim com a extensão ao Ceilão (Sri Lanka)

O Conceito de Homem em Leibniz

 

“..Venha ver as Fortalezas, Igrejas e o restante e rico Património Indo-Português, desta vez na India e no Ceilão.
Não é espanhol, inglês, holandês ou europeu! É Indo-Português! Foi construído com o sangue e a alma dos nossos avós: Soldados, Capitães ou Vice-Reis.
Depois divirta-se em praias de sonho e descanse em magníficos hotéis.
E volte orgulhoso de ter nascido em Portugal.”

Itinerário, Programa, Preços, Condições e Informações gerais

Email: joaoalarcao@netcabo.pt

Telem. 92 917 49 09 

Tel fixo:  21 385 80 45

 

Março

7 de Março, 5ª feira, pelas 18:30h
Lançamento de livro

O Grémio Literário e o Consócio Doutor Ignacio Vázquez Moliní com o apoio das Embaixadas da Bélgica, Espanha e México, promovem a apresentação dos livros: “Limo y luz: estampas luminosas de México”, da autoria de Luis María Marina, e “Elogio de Bruselas”, da autoria de Rui Vaz de Cunha, (heterónimo compartido de Jaime-Axel Ruiz e do consócio Ignacio Vázquez Moliní).

Estes três autores espanhóis (ou talvez sejam quatro?) redescobrem uma antiga tradição literária muito ibérica que mistura os livros de viagens com o ensaio filosófico e o romance de aventuras.
É desta maneira que os seus leitores vão descobrir as duas cidades, México e Bruxelas, a partir de perspectivas totalmente inéditas.

No caso do México, é a visão dum estrangeiro que irá apresentar as grandezas do distrito federal, não daquelas já conhecidas que podem ser lidas em qualquer guia turístico, mas sim de aquelas ignoradas que, por vezes, surgem das pequenas coisas quotidianas.
No caso de Bruxelas, apresenta-se uma visão diferente da capital da Bélgica, cheia de lugares mágicos e ocultos.

O personagem Rui Vaz de Cunha sublinha os aspectos positivos de uma cidade que, normalmente, só é conhecida pelo seu mau tempo e por ser a capital da União Europeia.

No final será servido um Porto de Honra.

 

14 de Março, 5ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Noite de fadosNuma iniciativa conjunta do Clube Português de Imprensa, do Centro Nacional de Cultura e do Grémio Literário, prossegue no próximo dia 14 de Março, o ciclo de jantares-debate, subordinado ao tema “Portugal: o presente tem futuro?”, tendo Francisco Pinto Balsemão como orador convidado.
Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.
Francisco Balsemão, que iniciou a sua carreira profissional nos media, no extinto vespertino “Diário Popular”, fundou o “Expresso” e a SIC, para além de outras publicações e canais de televisão temáticos, dando assim forma a um dos mais influentes grupos de Comunicação Social do País. Conquistou, por mérito próprio, um prestígio que não se confina a Portugal, sendo uma voz ouvida nos principais fóruns internacionais do sector.
Nascido em Lisboa, Francisco Balsemão é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, foi jornalista e dirigente político activo, até se dedicar à vida empresarial. Interessado pela experiência académica, foi professor associado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, entre 1987 e 2002.

Como homem politico, foi deputado independente à Assembleia Nacional, nos últimos anos do Estado Novo, representando a Ala Liberal, juntamente com Sá Carneiro, Magalhães Mota e Miller Guerra, entre outros, que lutavam pela abertura do Regime à Democracia.
Após o 25 de Abril, foi um dos principais fundadores do Partido Popular Democrático, hoje PSD. Foi deputado eleito à Assembleia Constituinte e à Assembleia da República e, após a morte de Francisco Sá Carneiro, veio a ocupar o cargo de Primeiro-ministro do VII e VIII Governos Constitucionais, ambos formados com base em coligações que incluíam o CDS e o PPM.
Membro do Conselho de Estado, Francisco Balsemão tem um currículo extenso onde avultam, entre numerosos cargos e funções, os de presidente do “European Publishers Council” , do Conselho de Administração do EIM - “European Institute for the Media” e do “European Television and Film Forum”, além de vice-presidente  da Fundação “Journalistes en Europe”,
É, ainda, membro do Júri do Prémio Príncipe de Astúrias de Cooperação Internacional, do Conselho Geral da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação, do Conselho de Curadores da Fundação Luso-Brasileira, do Conselho Consultivo do ISEG, da Comissão para a Revisão do Conceito Estratégico da Defesa Nacional, além de presidente do Júri do Prémio Pessoa.
Doutorado Honoris Causa pela Universidade Nova de Lisboa, em Abril 2010 e pela Universidade da Beira Interior, em Outubro do mesmo ano, Francisco Balsemão é possuidor de várias e relevantes condecorações, nacionais e estrangeiras.
Recorde-se que já intervieram neste Ciclo de conferências, Guilherme d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto, João Bosco Mota Amaral, José Silva Peneda e Fernando Ulrich.
“Portugal: o presente tem futuro?” constitui, assim, uma proposta  de debate aberto à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.
Venha debater o futuro e jantar connosco.
Preço do jantar 30,00€ por pessoa.

 

21 de Março, 5ª-feira, pelas 19:00h
Ciclo de conferências sobre o “Renascimento”

O Grémio Literário em colaboração com o consócio Prof. Doutor Jorge Bessa, organiza a quarta conferência sobre o
Renascimento, subordinada ao título “ A Contribuição Portuguesa: Os Descobrimentos”.

Será oradora a Prof. Doutora Maria Rita Lino Garnel, doutorada em História Contemporânea, pela Universidade de Coimbra. É investigadora integrada do Cesnova – UNL. Tem diversos artigos e capítulos de livros sobre a história do saber e do poder médicos, da administração sanitária e das políticas de saúde, em Portugal, nos séculos XIX-XX. Foi comissária científica da exposição “Corpo. Estado, Medicina e Sociedade no tempo da I República”, organizada pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, em 2010.

A sessão será seguida de jantar pelas 20h30m, ao preço de 30,00€ por pessoa.

 

25 de Março, 2ª-feira, pelas 18:30h
Lançamento de livro

Noite de fadosO Grémio Literário em colaboração com o consócio Dr. Pedro Rebelo de Sousa, promove o lançamento do livro “Rosa Lobato Faria. A noite inteira já não chega”, cuja apresentação está a cargo do Senhor Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

Rosa Lobato de Faria (ela, que conhece como raros a música da palavra) tem a coragem de, por assim dizer, restituí- la à sua condição rítmica essencial, despojada e inteira. No percurso da memória, a palavra dispensa qualquer forma de maquilhagem. Os poemas deste livro confirmam assim um dom muito raro que
é o da espontaneidade na elaboração." - in Luís Forjaz Trigueiros (Prefácio a uma 1ª edição de um livro de RLF).

Rosa Lobato de Faria (Lisboa, 20 de Abril de 1932 - Lisboa, 2 de Fevereiro de 2010) foi uma escritora, compositora e actriz portuguesa. É reconhecida pelo público em geral devido à sua participação como actriz em várias telenovelas e filmes, mas é desde há muito também reconhecida nos meios culturais como uma voz a ter em conta.

Tem uma extensa obra poética, mas também escreveu para a televisão e foi letrista de canções populares, incluindo quatro canções que representaram Portugal no Festival da Canção (agora conhecido por Eurovisão).

 

Passeio Cultural
Faiança Portuguesa do Século XVII
24 a 26 de Maio de 2013

Os passeios culturais promovidos em anos anteriores pelo Grémio Literário e organizados em colaboração com o consócio Dr. Rui Nobre, têm constituído momentos de inequívoco interesse cultural e de confraternização, que têm sido reconhecidos pelos sócios participantes.
Seguindo a mesma linha de orientação, o Grémio Literário vem anunciar mais um passeio cultural, a realizar de 24 a 26 de Maio, sob o tema “Faiança Portuguesa do Século XVII”. O passeio incluirá um conjunto de visitas a espaços museológicos locais históricos, sendo o grupo acompanhado, desde Lisboa, pelo grande especialista na matéria, o Prof. Dr. Alexandre Pais.

Ciclo de jantares debate - Portugal: o presente tem futuro?As inscrições estão, desde já, abertas junto dos serviços da Agência de Viagens Touch Travel Lda. devendo ser efectuadas até 30 de Abril. Os detalhes do passeio encontram-se no documento que junto enviamos.

Touch Travel Lda.
Av. Marquês de Tomar, 35 – 3º
1050-153 Lisboa
Tel.: 21 7817592 – Telm: 91 8954031
Rui.nobre.ext@touchgroup.com

 

10 a 21 de Abril de 2013
Viagem à Roménia

Viagem à Roménia

Ao abrigo do Protocolo existente entre o Grémio Literário e o Centro Nacional de Cultura, informamos que  esta Instituição vai realizar uma viagem à Roménia, na qual os sócios do Grémio Literário poderão participar.

Preços e Condições

-
Preço por pessoa: 2.800€
- Suplemento de alojamento em quarto individual (11 noites) 500€ pp
- Depósito de 500€ pp, para confirmação

Informações 
Centro Nacional de Cultura
R. António Maria Cardoso, 68
1201 – 049 Lisboa
Telefone – 00 351 213 46 67 22   * Tlm – 00 351  96 396 55 22
tferreiragomes@cnc.pt

 

Abril

9 de Abril, 3ª feira, pelas 19:00h
Exposição de Pintura

Exposição de PinturaO Grémio Literário em colaboração com a AP – Arte Portuguesa, organiza uma exposição de pintura sob o tema “A Beleza é o Nome de Qualquer Coisa que não Existe” de Francisco Rousseau, que será inaugurado no próximo dia 9 de Abril, pelas 19h00m.

No acto estará presente o artista, e haverá um momento de poesia por Cristina Branco e José António Rousseau.

Será servido um cocktail.

18 de Abril, 5ª feira, pelas 19:00h
Sessão comemorativo do 167º Aniversário do Grémio Literário

 Prémio Grémio Literário

 

 

Na data do 167º aniversário da aprovação dos Estatutos do Grémio Literário por carta Régia de Dona Maria II, vai realizar-se uma sessão comemorativa, na Biblioteca, durante a qual serão entregues o Prémio Grémio Literário 2012 e as menções honrosas, atribuídas pelo respectivo Júri (Conselho Literário).
O Prémio é constituído por uma escultura da autoria do consócio José de Guimarães e pela quantia de 1.500€, oferta do consócio Dr. Abdul Hamid Bangy.
Seguir-se-á um recital musical que terá como intérprete a pianista Alena Khmelinskaia.
Alena KhmelinskaiaO recital denominado 'Projeto Música, Pintura e Multimédia - As Estações do Ano de P.I.Tchaikovsky' será acompanhado por uma projecção de quadros, da autoria da pintora Natallia Yaskevich e que decorre simultaneamente com a actuação da pianista.
Finda a sessão será servido um jantar, ao preço de 35,00€ por pessoa.
Atendendo à solenidade do acto, solicita-se o uso de fato escuro, como trajo para os homens.

23 de Abril, 3ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Numa iniciativa conjunta do Clube Português de Imprensa, do Centro Nacional de Cultura e do Grémio Literário, prossegue no próximo dia 23 de Abril, o ciclo de jantares-debate, subordinado ao tema “Portugal: o presente tem futuro?”, tendo Zeinal Bava, presidente  da Portugal Telecom, como orador convidado. 
Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.
Zeinal BavaZeinal Abedin Mohamed Bava, de seu nome completo, nasceu em Lourenço Marques, hoje Maputo, a 18 de Novembro de 1965.
A sua família, muçulmana sunita, originária da Índia, fixou-se em Moçambique no recuado ano de 1890, para iniciar uma vida nova na então colónia portuguesa. Seus pais dedicavam-se ao comércio na cidade de Lourenço Marques, onde nasceu Zeinal. Com a Revolução de Abril, a família deixou para trás Moçambique e instalou-se em Portugal, onde seu pai criou uma pequena fábrica de mobiliário.
Zeinal Bava, que iniciou funções na PT como CFO do negócio de televisão por subscrição (PT Multimédia) em 1999, é licenciado em Engenharia Electrónica e Electrotécnica pela University College of London.
Antes de ingressar na PT, Zeinal Bava foi Director Executivo e de Relações para Portugal do Merrill Lynch International, de 1998 a 1999, do Deutsche Morgan Grenfell, de 1996 a 1998,  e do Warburg Dillon Read,  de 1989 a 1996.
Em 2009, foi considerado o melhor CEO na área de Investor Relations no âmbito do “Investor Relations & Governance Awards (IRGA)”, uma iniciativa da Deloitte. Enquanto CFO do Grupo PT, foi eleito por três vezes o melhor CFO no sector das telecomunicações, da Europa, pela Institutional Investor. Não mais parou de ser distinguido com reputados prémios internacionais. Já este ano, Zeinal Bava foi considerado, por um conjunto de analistas,  o melhor presidente no sector das telecomunicações na Europa, numa iniciativa da revista "Institutional Investor".
Zeinal Bava exerce, também, funções como Membro do Conselho Geral da Cotec Portugal, do Conselho Geral da Universidade Técnica de Lisboa, do Conselho de Fundadores da Casa da Música, do Conselho de Administração da Fundação Luso-Brasileira e do Conselho de Administração da Fundação Portugal - África.
Recorde-se que já intervieram neste Ciclo Guilherme d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto, João Bosco Mota Amaral, José Silva Peneda, Fernando Ulrich e Francisco Balsemão.
“Portugal: o presente tem futuro?” constitui, assim, uma proposta  de debate aberto à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.
Venha debater o futuro e jantar connosco.
Preço do jantar 30,00€ por pessoa.

Passeio Cultural
Faiança Portuguesa do Século XVII
24 a 26 de Maio de 2013

Os passeios culturais promovidos em anos anteriores pelo Grémio Literário e organizados em colaboração com o consócio Dr. Rui Nobre, têm constituído momentos de inequívoco interesse cultural e de confraternização, que têm sido reconhecidos pelos sócios participantes.
Seguindo a mesma linha de orientação, o Grémio Literário vem anunciar mais um passeio cultural, a realizar de 24 a 26 de Maio, sob o tema “Faiança Portuguesa do Século XVII”. O passeio incluirá um conjunto de visitas a espaços museológicos locais históricos, sendo o grupo acompanhado, desde Lisboa, pelo grande especialista na matéria, o Prof. Dr. Alexandre Pais.

Ciclo de jantares debate - Portugal: o presente tem futuro?As inscrições estão, desde já, abertas junto dos serviços da Agência de Viagens Touch Travel Lda. devendo ser efectuadas até 30 de Abril. Os detalhes do passeio encontram-se no documento que junto enviamos.

Touch Travel Lda.
Av. Marquês de Tomar, 35 – 3º
1050-153 Lisboa
Tel.: 21 7817592 – Telm: 91 8954031
Rui.nobre.ext@touchgroup.com

 

Maio

7 de Maio, 3ª feira, pelas 18:30h
Ciclo Literário

Noite de fadosIntegrado no ciclo de literatura portuguesa, vai realizar-se na Biblioteca uma conferência dedicada à obra do escritor português Gonçalo M. Tavares, nascido em 1970, cujos livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens, entre outras manifestações artísticas. 
Em Portugal recebeu vários prémios entre os quais o Prémio José Saramago 2005 e o Prémio LER/Millennium BCP 2004, com o romance Jerusalém, que foi o romance mais escolhido pelos críticos do jornal Público para «Livro da Década».
Em termos internacionais teve várias distinções, sendo o vencedor do Prémio Melhor Livro Estrangeiro publicado em França em 2010 com Aprender a Rezar na Era da Técnica.
Como seu mais recente livro, Uma Viagem à Índia, ganhou diversos prémios entre os quais o Grande Prémio Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, 2011.
O escritor será apresentado por Miguel Real, licenciado em Filosofia pela Universidade de Lisboa e Mestre em Estudos Portugueses pela Universidade Aberta. Professor de Filosofia no Ensino Secundário e especialista em Cultura Portuguesa, possui uma vasta obra dividida entre o ensaio, a ficção e o drama. É colaborador permanente do JL, onde faz crítica literária.
A sessão será seguida de jantar, pelas 20h30m, ao preço de 30 € por pessoa

9 de Maio, 5ª feira, pelas 14:30h
Conferência Chiado, Baixa e confronto com o “francesismo” nas artes e na literatura


O projecto dedicado ao Espaço Público e à Arte Pública do Chiado e da Baixa tem este ano como tema principal a peculiaridade da nossa assimilação da cultura francesa, na produção artística, literária, arqueológica, social e mundana. Para tal, foi recriada a interligação anual de instituições e espaços no Chiado relacionados com estas manifestações, a saber: a Junta de Freguesia dos Mártires, a FBAUL, o CIEBA-Secção de Pintura, o Grémio Literário, a Academia Nacional de Belas Artes, o Centro Nacional de Cultura, o Teatro Nacional de São Carlos, O Museu Arqueológico do Carmo e Brasileira do Chiado.
Devido à extensão das actividades à cidade de Paris, seja para a realização de conferências nesta cidade sobre temas similares aos de Lisboa, seja para a exposição colectiva a inaugurar na sala de exposições Vieira da Silva, Casa André de Gouveia, foram também desenvolvidas parcerias com o Instituto Camões, o Centro Cultural de Paris,
o Institut Français du Portugal, a Universidade da Sorbonne e a editora Convivium Lusophone.
O programa engloba, pois, um conjunto de conferências sobre o fenómeno do «francesismo» (no sentido lato do termo, isto é, para além do que se conhece da segunda metade do séc. XIX com Eça de Queirós, Ramalho Ortigão, Oliveira Martins, Antero de Quental e outros), assim como conferências sobre a Arte Pública e o Espaço Público.

 

16 de Maio, 5ª feira, pelas 18:30h
Lançamento de Livro
Noite de fadosO Grémio  Literário  em colaboração  com a  Porto  Editora,  promove  o   lançamento do livro “As águas livres” da autoria de Teolinda Gersão, ficando a apresentação a cargo do Dr. Guilherme d’Oliveira Martins.

 

20 de Maio, 2ª feira, pelas 18:30h
Homenagem a Jorge Amado
Noite de fadosO Grémio Literário decidiu promover uma singela homenagem ao escritor brasileiro Jorge Amado, por ocasião da passagem do centenário do seu nascimento. Personalidade literária das que granjeou maior popularidade entre os seus concidadãos, Jorge Amado conquistou também em Portugal um público vasto, que não só era leitor assíduo das suas obras, como espectador entusiasta das adaptações televisivas que algumas delas tiveram. A sua íntima ligação a Portugal, que visitou frequentemente, e as relações de estreita   amizade   que  manteve    com    alguns   dos   maiores    nomes   da   literatura   portuguesa  seus
 contemporâneos, nomeadamente os da escola neo-realista, são razões mais que suficientes para justificar a homenagem que o  Grémio literário decidiu consagrar-lhe.

A sessão iniciar-se-á com a projecção de um filme, amavelmente cedido pela Fundação Jorge Amado, de S. Salvador da Baía, em que o escritor fala de si e da sua obra, a que se seguirá uma palestra pelo Prof. Dr. Ernesto Rodrigues, ilustre professor universitário e profundo conhecedor da literatura brasileira.
O jantar desse  dia, ao preço de 30 € por pessoa, terá como ementa alguns dos mais conhecidos pratos da muito apreciada cozinha baiana.

21 de Maio, 3ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Noite de fadosProssegue no próximo dia 21 de Maio, o ciclo de jantares-debate, promovido pelo Grémio Literário, Clube Português de Imprensa e Centro Nacional de Cultura, subordinado ao tema “Portugal: o presente tem futuro?”, tendo Manuela Ferreira Leite como  oradora convidada.  Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.

Manuela Ferreira Leite é herdeira de uma antiga tradição de família, ligada à coisa política, bisneta de José Dias Ferreira, professor de Direito em Coimbra, que foi várias vezes Ministro dos Negócios da Fazenda, entre 1868 e 1893, e que chegou a presidente do Conselho de Ministros na última fase da Monarquia Constitucional. Em termos curriculares, licenciou-se em Economia, em 1963, pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras (actual ISEG), obtendo ex-aequo os prémios de Aluno Mais Distinto do Curso, Aluno Mais Classificado do Curso de Economia e de Aluno Mais Classificado na Cadeira de Política Ultramarina.

Leccionou no ISCEF, como assistente das disciplinas de Finanças Públicas e Economia Pública. No mesmo Instituto exerceu funções no Conselho Directivo, de 1973 a 1975, e dirigiu o departamento de Finanças Públicas, entre 1975 e 1979. Em 1975 passou, também, a dirigir o Departamento de Estatística do Instituto das Participações do Estado, além de ter um lugar como O Grémio Literário é a instituição na qual se realizará o primeiro painel de conferencistas, e o local de lançamento do livro de textos produzidos especificamente para o tema deste ano. No mesmo dia, ao fim da tarde, teremos um segundo painel, na Brasileira do Chiado; no dia seguinte, 10 de Maio, as conferências decorrem com um novo painel no Foyer do Teatro São Carlos, e por fim, no dia 16 de Maio, fechar-se-á o ciclo na cidade de Paris.
Integra também exposições de Arte Pública e Instalação relacionadas com o «francesismo», em espaços como o Grémio Literário, o Museu Arqueológico do Carmo, o Foyer do Teatro de São Carlos, Escadas, Largos e Ruas do Chiado, e ainda, a exposição de Paris acima referida.
Teremos ainda a oportunidade de assistir à inauguração de três núcleos expositivos de Rui Chafes, artista convidado para este ano, que serão sucessivamente inauguradas na Galeria João Esteves de Oliveira, no Grémio Literário, e no Museu Arqueológico do Carmo.

Foi membro do Conselho de Estado entre 2006 e 2008, e professora catedrática convidada do Instituto Superior de Gestão, onde foi co-responsável pelos Serões de Política Económica e pela pós-graduação em Gestão Pública, entre 2005 e 2008.


Em 2008 seria, também, a primeira mulher portuguesa a chefiar um partido político, quando se tornou presidente da Comissão Política Nacional do PSD, cargo que deixou em Abril de 2010.


É autora de vários artigos científicos de âmbito económico. Tem proferido várias conferências e palestras e colaborado com a imprensa escrita, com a rádio e, mais recentemente, com a televisão. Foi distinguida com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, a 6 de Março de 1998 e com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a 10 de Junho de 2011.


Em traços muito breves, é este o perfil de Manuela Ferreira Leite, que nos privilegia com a sua participação.


Recorde-se que já intervieram neste Ciclo de jantares-debate, Guilherme d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto, João Bosco Mota Amaral, José Silva Peneda, Fernando Ulrich e Zeinal Bava.


“Portugal: o presente tem futuro?” constitui, assim, uma proposta  de reflexão e de intervenção aberta à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.
Venha debater o futuro e jantar connosco.


O preço do jantar é de 30,00€ por pessoa.

 

24 de Maio, 6ª feira, pelas 20:30h
Jantar com animação musical

Noite de fadosSatisfazendo o pedido de vários consócios, vamos retomar a organização dos jantares com animação musical.
Não falte para que a festa venha a ter o sucesso das anteriores.

O preço do jantar é de 35,00€ para os sócios e respectivos conjugues e de 40,00€ para os convidados.

 

30 de Maio, 5ª feira, pelas 18:30h
Lançamento de livro

Noite de fadosO Grémio Literário em colaboração com a editora Guerra & Paz, promove o lançamento do livro “Correspondência Jorge de Sena – Gaspar Simões”, estando a apresentação a cargo do Prof. Doutor Onésimo Teotónio de Almeida e tendo a participação do organizador da edição, Filipe Delfim Santos.

 

 

Junho

14 de Junho, 6ª feira, pelas 20:30h
Jantar da CareerNet Internacional ™ (CNI)

CareerNetPromovido pelo nosso Consócio Dr. Hans U. Hay realiza-se no Grémio Literário um jantar dos membros da CareerNet Internacional ™ (CNI), organização que tem por objectivo fornecer soluções para profissionais locais com uma perspectiva internacional, e que é especializada em Projectos de Transição de Carreiras complexas, que requerem a coordenação internacional e conhecimento detalhado dos mercados nacionais específicos.   
Os consócios interessados neste tema poderão participar no jantar, ao preço de 35€ por pessoa.

18 de Junho, 3ª feira, pelas 18:00h
Lançamento de livro

O Grémio Literário em colaboração com o consócio Dr. Paulo Noguês promove o lançamento do livro  "Racionamento versus racionalização em saúde", obra coordenada pelo Dr. Adalberto Campos Fernandes, estando a apresentação a cargo da Dra. Maria de Belém Roseira.

20 de Junho, 5ª feira, pelas 20:00h
Ciclo de jantares-debate “Portugal: o presente tem futuro?”

Com uma conferência do Ministro Miguel Poiares Maduro conclui-se, no próximo dia 20 de Junho, o ciclo de jantares-debate, promovido pelo Grémio Literário, CPI, CNC, subordinado ao tema “Portugal: o presente tem  futuro?”.  Os jantares decorrem na Biblioteca do Grémio Literário.

Ministro Miguel MaduroMiguel Poiares Maduro, ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional, que tutela, também, a Comunicação Social, ingressou recentemente no Governo, na última remodelação ministerial, sendo recebido com uma invulgar expectativa, tendo em conta não apenas o seu brilhante  currículo académico, como a sua vocação  europeísta e experiência como especialista em Direito constitucional.
A sua personalidade, pouco afeita a regras normativas rígidas, e o seu pensamento inovador , são vistos como uma potencial lufada de nova energia e de frescura,  num Governo que tem sido fortemente castigado pela opinião publicada,  devido à sua política orçamental e de severa austeridade.
Nascido em 1967, Miguel Poiares Maduro iniciou a atividade académica na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, onde obteve a licenciatura. É doutorado pelo Instituto Universitário Europeu de Florença, que lhe atribuiu ainda os prémios para a melhor tese de Doutoramento e de melhor investigador do Departamento de Direito.Para além da Faculdade de Direito de Lisboa , leccionou, também,  em universidades como as de Yale, London School of Academics e  Universidade de Chicago , bem como  na Universidade Católica e no Colégio da Europa.
Entre 2003 e 2009, foi advogado geral do Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias. É autor de vários trabalhos, alguns dos quais considerados obras de referência no campo dos estudos jurídicos.  
Em 2010, já professor catedrático, Miguel Poiares Maduro foi distinguido, por unanimidade do Júri, com o Prémio Gulbenkian Ciência, dedicado naquele  ano às Ciências Sociais e Humanas.
Recorde-se que o  júri do prémio, foi unânime “em reconhecer a excelência do trabalho de Miguel Poiares Maduro, em particular nos domínios do Direito da União Europeia e do estudo comparado do Direito Constitucional e do Direito do Comércio Internacional".   
Agraciado com a Comenda da Ordem de Santiago da Espada é autor do livro “We the Court - The European Court of Justice and the European Economic Constitution” (Oxford, Hart Publishing, 1997).
Mais recentemente publicou em português “A Constituição Plural – Constitutionalismo e União Europeia (Lisboa, Principia, 2006) tendo publicado, igualmente, um livro não jurídico (Crónicas de um Peixe Fora de Água, Lisboa, Entrelinhas, 2006).
Biograficamente, além de uma militância precoce na JSD, Poiares Maduro não é estranho aos assuntos dos media, tendo sido um dos quatro relatores do Grupo de Alto Nível para a Liberdade de Imprensa na Europa, onde defendeu o papel democrático da Imprensa livre, e apoios estatais ao jornalismo de investigação.
No plano pessoal, entre os seus hobbies, figuram a culinária, em que é considerado exímio, o cinema e gosta de jogar futebol.  Uma frase que o qualifica: "Um bom político para mim tem que ser uma mistura de um cartógrafo, de um poeta e de um Juiz". Ou outra ainda: "O nosso espaço público está cheio de gente com razão mas que não faz uso dela".
Em traços muito breves, é este o perfil de Miguel Poiares Maduro, que nos privilegia com a sua participação, a encerrar esta ciclo.
Recorde-se que já intervieram neste Ciclo de jantares-debate, iniciado há cerca de um ano, Guilherme d`Oliveira Martins, Vasco Graça Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, António Barreto, João Bosco Mota Amaral, José Silva Peneda, Fernando Ulrich, Francisco Pinto Balsemão, Zeinal Bava e Manuela Ferreira Leite.
“Portugal: o presente tem  futuro?”   constitui , assim, uma proposta  de reflexão e de intervenção aberta à participação dos associados das três instituições que se juntaram na organização do ciclo.
Venha debater o  futuro e jantar connosco.
O preço do jantar é de 30€ por pessoa.

24 de Junho, 2ª feira, pelas 20:30h
Jantar com fados de Coimbra

Guitarra PortuguesaA pedido de diversos consócios e aproveitando as excelentes condições da varanda, o Grémio Literário organiza uma noite de fados de Coimbra, com o grupo “Porta Férrea”, na noite de S. João.
Não falte!
O preço do jantar é de 35€ por pessoa.

 

 

25 de Junho, 3ª feira, pelas 18:00h
Lançamento de livro

O Grémio Literário e o consócio Dr. Paulo Noguês promovem o lançamento do livro" Tripartismo, Ética e Concertação Social" da autoria do Dr. Jorge Gaspar, cuja apresentação fica a cargo dos Drs. José Silva Peneda e Luís Pais Antunes.

28 de Junho, 6ª feira, pelas 20:30h
Jantar dos Santos Populares (Orquestra de Jazz ”Lisbon Swingers”)

Santos popularesEstimulados pelo êxito dos anos anteriores, realizar-se-á no dia 28 de Junho um jantar no jardim, animado pela orquestra de jazz “Lisbon Swingers”. A banda, com cerca de 20 elementos, está vocacionada para a interpretação dos grandes temas de jazz, nomeadamente dos clássicos americanos da era do swing. Os seus gostos são ecléticos mas procuram, frequentemente, aproximar-se do som típico de orquestras conhecidas, como as de Count Basie ou de Duke Ellington.
Caso se verifiquem condições meteorológicas adversas, o evento realizar-se-á no interior do Grémio Literário.
O preço do jantar é de 45€ por pessoa.

 

Julho

 

Rota do Expresso do Oriente2 a 9 de Novembro de 2013

Na Rota do Expresso do Oriente
De Bucareste a Istambul, via Sofia

Entre 2 e 9 de Novembro o Centro Nacional de Cultura e a Quinto Imperio Viagens organizam mais uma Viagem, desta vez  de Bucareste a Istambul (via Sofia) na Rota do “Expresso do Oriente”. A viagem inclui a visita à cidade de Bucareste e aos Castelos de Peles e de Bran, dois dos locais  emblemáticos a visitar na Roménia. Na passagem pela Bulgária será visitada  Sofia, uma das capitais mais antigas da Europa e Varna  principal estância balnear da Bulgária com as suas praias extensas e famosas. O percurso segue depois para Istambul onde está prevista uma excelente visita à parte asiática da cidade.

O programa da viagem pode ser obtido junto do:

Centro Nacional de Cultura
R. António Maria Cardoso, 68
1201 – 049 Lisboa
Telefone – 00 351 213 46 67 22  * Tlm – 00 351  96 396 55 22
tferreiragomes@cnc.pt

 

Setembro

26 de Setembro, 5ª feira, pelas 18:00h
Homenagem a Hipólito Raposo

O Grémio Literário promove a realização de uma homenagem a Hipólito Raposo, transcorridos que foram, recentemente, seis décadas sobre a sua morte. O homenageado, escritor, historiador e politico monárquico, notabilizou-se como um dos mais destacados dirigentes do Integralismo Lusitano, de que foi um dos fundadores.
Usarão da palavra na referida sessão, os seguintes oradores:
- Doutor José Adelino Maltez, Professor Catedrático do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
- Doutor José Manuel Quintas, antigo Professor da Academia da Força Aérea e autor da obra Filhos de Ramires
- Doutor Gonçalo Sampaio e Mello, Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa
- Frei Francisco Martins de Carvalho, O.P., neto de Hipólito Raposo

 

Tempo de chá

Aproveite as excelentes condições da varanda e venha tomar chá ao Grémio Literário.
O chá é servido, diariamente, entre as 17:00h e as 19:00h, em regime de self-service, ao preço de 9,00€ por pessoa.
Para facilitar o serviço, solicitamos que V.Exa. proceda à prévia marcação, sempre que possível.

 

Rota do Expresso do Oriente9 a 16 de Novembro de 2013
Na Rota do Expresso do Oriente
De Bucareste a Istambul, via Sofia

Entre 2 e 9 de Novembro o Centro Nacional de Cultura e a Quinto Imperio Viagens organizam mais uma Viagem, desta vez  de Bucareste a Istambul (via Sofia) na Rota do “Expresso do Oriente”. A viagem inclui a visita à cidade de Bucareste e aos Castelos de Peles e de Bran, dois dos locais  emblemáticos a visitar na Roménia. Na passagem pela Bulgária será visitada  Sofia, uma das capitais mais antigas da Europa e Varna  principal estância balnear da Bulgária com as suas praias extensas e famosas. O percurso segue depois para Istambul onde está prevista uma excelente visita à parte asiática da cidade.

O programa da viagem pode ser obtido junto do:

Centro Nacional de Cultura
R. António Maria Cardoso, 68
1201 – 049 Lisboa
Telefone – 00 351 213 46 67 22  * Tlm – 00 351  96 396 55 22
tferreiragomes@cnc.pt

 

Outubro

11 de Outubro, 6ª feira, pelas 20:30h
Jantar com Prémios Nobel da Medicina

Por iniciativa do consócio e membro do Conselho Director, Prof. Doutor João Paço, o Grémio Literário organiza um jantar aberto aos sócios, onde estarão presentes três Prémios Nobel da Medicina, além de outras individualidades que vêm a Portugal a convite da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa.
As individualidades com quem teremos o prazer de conviver são as seguintes:
Sir Richard J. Roberts – Nobel da Medicina em 1993 – Descobriu os chamados “Genes Divididos” (Split Genes), que contêm secções codificantes de ADN, chamadas exões e secções não codificantes, chamadas intrões.
Robin Warren – Nobel da Medicina em 2005 – Descobriu a bactéria Helicobacter Pylori, à qual foi atribuído um papel importante na patogénese da doença gástrica péptica.
Harald zur Hausen – Nobel da Medicina em 2008 – Descobriu os Vírus do Papiloma Humano, importantes causadores de cancro de colo do útero.
Charles Brunicardi – Best Doctor na América e editor-chefe do famoso tratado de cirurgia  “Schwartz’s Principles of Surgery”. Apresentam um conceito revolucionário de Medicina Genómica personalizada.
Mukesh Jain – Presidente da Sociedade Americana para a Investigação Clínica – Descobriu os KLFs (Kruppel-Like Factors), proteínas que se ligam ao ADN e regulam a expressão de genes, estando implicadas na doença cardiometabólica.
Anne Dejean-Assémat – Vencedora do L’Orél/Unesco Award for Women in Science, em 2010.  Debruçou-se sobre o estudo da oncogénese na leucemia e nos tumores hepáticos.                                                                                                                                                                                         
Como as inscrições estão limitadas a 100 pessoas, sugerimos, aos consócios interessados, que procedam à marcação do jantar com a brevidade possível.
O preço do jantar, é de 30,00€ por pessoa.

 

18 de Outubro, 6ª feira, pelas 21:30h
Diálogos com a Psicanálise

Por iniciativa da consócia Dra. Maria Luís Borges de Castro, o Grémio Literário e a Sociedade Portuguesa de Psicanálise organizam uma Tertúlia sob o título “A psicanálise e outras formas de conhecimento: religião, poder, misticismo” onde para além daquela consócia, participam como oradores o Padre Vaz Pinto e Eduardo Cabral Bastos.

O tema em debate procura dar resposta à seguinte interrogação:

“Como podem a psicanálise, a religião, o misticismo, dialogar entre si, em favor do conhecimento, partindo das suas diferenças e/ou confluências de perspectiva, método, conceptualização?”.

 

19 de Outubro, Sábado, pelas 17:00h
Concerto de beneficência

Concerto de benificiênciaA pedido da consócia Senhora Dra. Maria José de Mello, informamos que se vai realizar um concerto de beneficência, no Auditório Paroquial da Igreja de S. João de Deus, com actuação do pianista Adriano Jordão.

 

 

23 de Outubro, 4ª feira, pelas 20:00h
Jantar/debate – Novo Ciclo “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?”

O Clube Português de Imprensa, o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário juntam-se novamente para promover, já no próximo dia 23 Outubro, um novo ciclo de jantares-debate, desta vez subordinado ao tema “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?“. Eduardo Lourenço é o primeiro orador convidado.

Os jantares-debate, com periodicidade mensal, decorrem na Sala da Biblioteca do Grémio Literário.

Eduardo LourençoEduardo Lourenço, um dos mais notáveis filósofos e ensaístas portugueses, distinguido com o Prémio Pessoa em 2008, nasceu em Maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco (concelho de Almeida), tendo   frequentado  a   Escola   Primária
local, ingressando depois no Colégio Militar, onde concluiu o curso em 1940.

Inscreveu-se, então, na Faculdade de Ciências, curso de que desistiu para prestar provas, mais tarde, em Ciências Histórico- Filosóficas, que concluiu em 1946, apresentando uma tese sobre " O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto", posteriormente editada.

Em 1949, partiu para França, a convite do Reitor da Faculté de Lettres da Universidade de Bordéus, com uma Bolsa de Estágio da Fundação Fulbright.

A partir de 1953, iniciou uma carreira académica que o levaria a várias reputadas universidades europeias, entre as quais as de Hamburgo, Montpellier, Heidelberg, Grenoble, Nice, entre outras. Já em 1965, fixou residência em Vence.

Professor jubilado na Universidade de Nice em 1988, recebeu o Prémio Europeu do Ensaio “Charles Veillon”, pelo conjunto da sua obra.

Um ano depois, foi Conselheiro Cultural junto da Embaixada Portuguesa em Roma, onde ficou até 1991.

Foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique (Grande Oficial) e recebeu os Prémios António Sérgio e Vergílio Ferreira.
Doutorado Honoris Causa pelas Universidades do Rio de Janeiro, de Coimbra e Nova de Lisboa, Eduardo Lourenço foi ainda distinguido com o Prémio Camões em 1995.

São, aliás, inúmeras as distinções que têm sublinhado, justamente, o percurso notável de Eduardo Lourenço, quer no plano intelectual, quer no académico e de cidadania.

A Cátedra Eduardo Lourenço, criada sob a égide do Instituto Camões/Universidade de Bolonha, foi inaugurada em Dezembro de 2007 por ocasião do doutoramento Honoris Causa em Literaturas e Filologias Europeias pela Universidade de Bolonha, assumindo esta um perfil de trânsito de saberes transdisciplinares nas suas reflexões sobre Portugal e as culturas de língua portuguesa.

Em 2008, o Centro Nacional de Cultura, por si e em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian promoveram, em Lisboa, diversas manifestações em sua homenagem, designadamente, um Ciclo de Conferências e, depois, um Congresso Internacional.

Mais recentemente, durante uma conferência comemorativa do seu 90º aniversário, Eduardo Lourenço disse encarar "muito mal" a hipótese de Portugal sair do euro, por considerar que o País já não tem "outros sítios para onde ir".

Sustentou mesmo que "nós estamos na Europa e é na Europa que nós nos salvamos ou nos perdemos todos", lembrando que a actual crise "foi importada do centro do sistema económico mundial, quer dizer, dos Estados Unidos" da América.

Quanto ao futuro, Eduardo Lourenço acredita que Portugal sairá da crise económica, lembrando que Portugal "já tem atrás dele quase 900 anos de país independente".

Um país que tem este passado - observou – “não tem razão para estar em pânico" em relação ao futuro, indicando que a crise não é exclusiva de Portugal.

É esta personalidade fascinante, como filósofo, ensaísta e observador privilegiado da realidade europeia, que abordará o tema nuclear do novo ciclo de jantares-debate promovido pelo CPI, em parceria com o CNC e o Grémio Literário, "Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania". Uma reflexão em voz alta a não perder.

Rota do Expresso do Oriente9 a 16 de Novembro de 2013
Na Rota do Expresso do Oriente
De Bucareste a Istambul, via Sofia

Entre 2 e 9 de Novembro o Centro Nacional de Cultura e a Quinto Imperio Viagens organizam mais uma Viagem, desta vez  de Bucareste a Istambul (via Sofia) na Rota do “Expresso do Oriente”. A viagem inclui a visita à cidade de Bucareste e aos Castelos de Peles e de Bran, dois dos locais  emblemáticos a visitar na Roménia. Na passagem pela Bulgária será visitada  Sofia, uma das capitais mais antigas da Europa e Varna  principal estância balnear da Bulgária com as suas praias extensas e famosas. O percurso segue depois para Istambul onde está prevista uma excelente visita à parte asiática da cidade.

O programa da viagem pode ser obtido junto do:

Centro Nacional de Cultura
R. António Maria Cardoso, 68
1201 – 049 Lisboa
Telefone – 00 351 213 46 67 22  * Tlm – 00 351  96 396 55 22
tferreiragomes@cnc.pt

 

Novembro

 

6 de Novembro, 4ª feira, pelas 20:00h
Jantar/debate com apresentação de livro

No próximo dia 6 de Novembro vai realizar-se no Grémio Literário um jantar debate para apresentação do livro “O Mundo em Transição”, da autoria do nosso associado, Dr. Luís Queirós.

O livro é constituído por reflexões sobre crescimento, população, poluição e recursos naturais.
Na sessão,  falarão o professor Viriato Soromenho Marques e o próprio autor.
O preço do jantar é de 30€ por pessoa.

13 de Novembro, 4ª feira, pelas 18:30h
Bicentenário do Nascimento Wagner e Verdi
Concerto de Canto e Piano

Eduardo LourençoEsta é a segunda comemoração, na história do Grémio Literário, de uma dupla efeméride que inclui o nome de Giuseppe Verdi. A primeira (há doze anos) assinalou a coincidência do ano da morte de Verdi e do nascimento de outro genial compositor italiano de óperas, Vincenzo Bellini (1901).
O Grémio celebrou então (2001) este duplo centenário com dois serões – ilustrados com excertos musicais— onde dissertou o Sócio Honorário e actual membro do Conselho Literário, João Paes, antigo director do Teatro Nacional de S.Carlos.

A presente comemoração distingue os dois maiores génios compositores de ópera do século XIX, ambos nascidos há duzentos anos, em 1813. Richard Wagner na cidade alemã de Leipzig; Giuseppe Verdi na aldeia italiana de Le Roncole (concelho de Busseto, província de Parma). Dois génios diferentes do ponto de vista musico-dramático, mas iguais na estatura artística e nas convicções sociopolíticas, revolucionárias.
Verdi foi o símbolo do Risorgimento Italiano, a guerra de libertação e unificação da moderna Itália. Os coros das suas óperas eram frequentemente entoados pelos exércitos de Garibaldi, o general que pôs no mapa da Europa oitocentista a monarquia italiana.

Durante o Risorgimento, nas paredes das cidades conquistadas pelos revolucionários, escrevia-se em maiúsculas VIVA VERDI, com duplo significado: anímico –
– o fervor patriótico da música de Verdi; acróstico — Verdi igual a Vittorio Emanuelle Re Di Itália.

Eduardo LourençoWagner, enquanto estudante em Leipzig, lutou pela independência de uma Saxónia republicana e liberal; e, sob ameaça de prisão, teve de fugir, primeiro para Dresden e, a seguir à célebre revolta falhada de Maio de 1849, para Weimar, onde Liszt o escondeu em sua casa. Por fim, escolheu para

exílio a Suíça, onde escreveu a obra prima que preencherá a primeira parte do nosso concerto: o seu único ciclo de poemas cantados, “Wesendonk Lieder”.

A segunda parte do concerto tem apenas música de Verdi e é surpresa. Canções? Verdi compôs vinte para canto e piano. Árias? Verdi compôs vinte e seis óperas… Música de Verdi, eis a única certeza.
Os intérpretes do concerto (comentado) são a cantora soprano Sónia Alcobaça e o pianista Nuno Vieira de Almeida. Os comentários serão diálogos à volta do piano, uma pequena conversa antes de cada parte - a primeira sobre Wagner, a segunda sobre Verdi.

Intervirão o pianista, a poetisa tradutora dos “Wesendonk Lieder”, Yvette K.Centeno, e o organizador do concerto, João Paes.

O texto alemão dos “Lieder”e a sua versão portuguesa farão parte do programa impresso, a distribuir na sala.

A sessão será seguida de jantar, na Varanda, pelas 20h30m.
O preço do jantar é de 30€ por pessoa

 

21 de Novembro, 5ª feira, pelas 19:00h
Lançamento de livro “Desafio Português”

O consócio Doutor António Rebelo de Sousa em colaboração com o Grémio Literário promove o lançamento do livro “Desafio Português”, de sua autoria, que será apresentado pelos Drs. Murteira Nabo e Pedro Rebelo de Sousa.

No final será servido um Porto de Honra.

25 de Novembro, 2ª feira, pelas 19:00h
Sessão Comemorativa do nascimento de Eça de Queiroz, em 25 de Novembro de 1845

Eduardo LourençoA forte ligação da obra e personalidade do escritor ao seu Clube, o Grémio Literário, vem sendo celebrada anualmente em 25 de Novembro, através de sessões temáticas evocativas seguidas de jantar gastronómico concebido a partir da recriação de situações dos seus romances e crónicas.

O curioso tema da próxima comemoração foi proposto pelo Prof. José-Augusto França, ilustre Presidente do Conselho Literário: a efeméride dos 110 anos da inauguração do monumento de Teixeira Lopes, peça escultórica   marcante  e   glorificação   pública   do  grande  romancista,  falecido  em  1900. Serão  também
 mostradas raras e preciosas imagens do acontecimento, comentadas por J.-A. França, após o que o actor Sinde Filipe aceitou   .recriar a oração de Ramalho Ortigão proferida na histórica cerimónia.

Em 9 de Novembro de 1903, três anos após a sua morte em Paris, e graças à esforçada iniciativa do seu devotado amigo Conde de Arnoso, Eça de Queiroz teve um monumento inaugurado em Lisboa, junto ao seu Chiado, defronte ao palácio onde o Grémio Literário tivera sede, que ele já frequentara, anos atrás, e a cem metros do monumento romântico de Camões – cujo “frio olhar de bronze” o romancista fizera pousar gravemente sobre a pátria de 1870….

Era a segunda cerimónia que o louvava, depois do cortejo fúnebre que solenemente lhe levara o corpo, do cais onde o féretro desembarcara, ao Alto de S. João, em 16 de Setembro de 1900. Quatro meses despois, em 24 de Janeiro, perdera-se o arquivo do escritor e seus móveis repatriados, no naufrágio do “Sto André”, na barra do Tejo.

Edições póstumas de obras suas, A Ilustre Casa de Ramires, A Cidade e as Serras, a Correspondência de Fradique Mendes, os Contos, as Prosas Bárbaras, tinham-lhe acrescentado o renome e a popularidade – que o monumento do Largo do Barão de Quintela verificava, inaugurado, no meio de considerável multidão, pelo presidente do Ministério, Hintze Ribeiro, que já estivera presente no funeral, e pelo presidente da Câmara, o marquês d’Avila (sobrinho herdeiro do Ávila que proibira as Conferências do Casino, trinta anos atrás).

Discursaram, primeiro, o Arnoso, depois Ramalho Ortigão e o famigerado orador António Cândido (três dos “Vencidos da Vida”), Luís de Magalhães, e o cunhado conde de Resende, e ainda um representante da Academia de Coimbra que fora da juventude de Eça; e uma poesia do “neogarretteano” Alberto de Oliveira, futuro embaixador, foi lida pelo ilustre actor Ferreira da Silva. O discurso de Ramalho Ortigão, companheiro antigo do Mistério da Estrada de Sintra e d’As Farpas, vamos ouvi-lo no Grémio, pela voz do actor Sinde Filipe, na comemoração anual do aniversário de Eça de Queiroz, jantando no dia 25 de Novembro.

A encomenda da estátua foi dada a Teixeira Lopes, mestre da Academia do Porto, na sucessão de Soares dos Reis e que, com o seu ilustre passado parisiense, era o mais celebrado escultor português, nessa altura a realizar o portal monumental do Museu Militar. A inspiração do monumento foi-lhe provavelmente fornecida (por quem?), referindo a epígrafe queiroziana d’A Relíquia: “Sobre a nudez forte da Verdade, o manto diáfano da Fantasia”. Assim esculpiu Teixeira Lopes, fazendo o busto de Eça por fotografia – mas para a Verdade tendo modelo vivo e famoso, que se disse ou sabia ser….

É, de qualquer modo, o melhor nu académico da escultura portuguesa.

J.-A. F.

As reservas para o jantar ao custo de 40,00€, devem ser feitas até quarta-feira, dia 20.
Solicita-se o uso de fato escuro para os homens.

28 de Novembro, 5ª feira, pelas 20:00h
Jantar/debate com Alexandre Soares dos Santos
Novo Ciclo “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?”

Eduardo LourençoO Clube Português de Imprensa, o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário  retomam uma parceria bem sucedida para promover um novo ciclo de jantares-debate, desta vez subordinado ao tema “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?”.
 
O objectivo é o de trazer a este espaço, como já sucedeu no ciclo anterior, um conjunto de personalidades relevantes da sociedade portuguesa, que possam ajudar-nos a reflectir sobre uma situação complexa que o País vive, desde que foi forçado a pedir assistência financeira internacional e a conviver com uma austeridade severa.

As consequências desse resgate, o enquadramento na Europa comunitária e, principalmente, na zona euro, têm colocado no espaço público várias questões e interrogações concretas, que respeitam à natureza do Estado, ao perfil da sociedade que construímos, e à Soberania que desejamos proteger num mundo de interdependências.

Adiado o primeiro jantar-debate, em Outubro, com o Professor Eduardo Lourenço, impossibilitado à última hora por motivos de saúde, cabe a Alexandre Soares dos Santos abrir este ciclo, quase a terminar um mês histórico na sua carreira profissional e de grande empreendedor, depois de cessar funções, por expressa vontade própria, no passado dia 28, no lugar de Chairman do Grupo Jerónimo Martins.

Reconhecido como um dos principais empresários portugueses, que soube dar dimensão internacional a um projecto familiar, Alexandre Soares dos Santos estudou no Colégio Almeida Garrett, no Porto, e frequentou a Faculdade de Direito em Lisboa. Em 1955, iniciou a sua carreira profissional na Unilever, como gestor estagiário, tendo passado pela Alemanha e Irlanda.

Posteriormente, assumiria funções como director de marketing da Unilever Brasil, entre 1964 e 1968, ano em que passou a integrar o Conselho de Administração do Grupo, como administrador-delegado, tendo assumido mais tarde funções como presidente da Comissão Executiva, cargo que acumulou com o de presidente do Conselho de Administração, de 1996 a 2004.

Em 2009, Alexandre Soares dos Santos sentiu que deveria dar outro passo no sentido de estreitar a relação do Grupo com a sociedade portuguesa, ao instituir, juntamente com a família, a Fundação Francisco Manuel dos Santos, destinada a estudar os grandes temas nacionais e que desde logo se distinguiu pelo lançamento do portal “Pordata”, que se tornou uma referência incontornável, como base de dados do País  contemporâneo. A par do portal, foi lançada ainda uma colecção de livros de ensaios, a preços reduzidos, sobre temas de actualidade, que conquistou rapidamente um espaço próprio no meio editorial.

Alexandre Soares dos Santos junta, ainda, várias condecorações, entre as quais a Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique e da Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

É esta personalidade fascinante, enquanto empresário e observador atento da realidade portuguesa, que estará connosco no próximo dia 28 de Novembro no jantar-debate da Sala da Biblioteca do Grémio Literário, para abordar o tema "Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?".

Uma reflexão em voz alta que vamos partilhar.

O preço do jantar é de 30€ por pessoa

 

Dezembro

13 de Dezembro, 6ª feira, pelas 18:00h
Lançamento de livro

Mark Rothko & Romy CastroO Grémio Literário em colaboração com a consócia Dra. Romy Castro, promove o lançamento do livro “Mark Rothko & Romy Castro” da autoria do Dr. Paulo Alexandre e Castro que procederá à sua apresentação.
Seguir-se-á um jantar ao preço de 30,00€.

 

 

17 de Dezembro, 3ª feira, pelas 20:00h
Jantar/debate – Novo Ciclo “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?”
Eduardo Lourenço e Guilherme D `Oliveira Martins

O Clube Português de Imprensa, o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário promovem, no próximo dia 17 de Dezembro, o segundo jantar-debate do novo ciclo subordinado ao tema “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?“.  Eduardo Lourenço e Guilherme D `Oliveira Martins serão os oradores da noite, num modelo inédito, a que se seguirá uma ampla participação da assistência.

Eduardo LourençoEduardo Lourenço, que chegou a estar anunciado para abrir este ciclo em Outubro, entretanto adiado por motivos imperativos de saúde, é um dos mais notáveis filósofos e ensaístas portugueses. Distinguido com o Prémio Pessoa em 2008, nasceu em Maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco (concelho de Almeida), tendo frequentado a Escola Primária local, e ingressando depois no Colégio Militar, onde concluiu o curso em 1940.

Inscreveu-se, então, na Faculdade de Ciências, curso de que desistiu para prestar provas, mais tarde, em Ciências Histórico- Filosóficas, que concluiu em 1946, apresentando uma tese sobre " O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto", posteriormente editada.

Em 1949, partiu para França, a convite do Reitor da Faculté de Lettres da Universidade de Bordéus, com uma Bolsa de Estágio da Fundação Fulbright.

A partir de 1953, iniciou uma carreira académica que o levaria a várias reputadas universidades europeias, entre as quais as de  Hamburgo, Montpellier, Heidelberg, Grenoble, Nice, entre outras. Já em 1965, fixou residência em Vence.

Professor jubilado na Universidade de Nice em 1988, recebeu o Prémio Europeu do Ensaio           “CharlesVeillon”, pelo conjunto da sua obra. Um ano depois, foi Conselheiro Cultural junto da Embaixada Portuguesa em Roma, onde ficou até 1991.

Foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique (Grande Oficial) e recebeu os Prémios         António Sérgio e Vergilio Ferreira.

Doutorado Honoris Causa, pelas Universidades do Rio de Janeiro, de Coimbra e Nova de Lisboa, Eduardo Lourenço foi ainda distinguido com o Prémio Camões em 1995.

São, aliás, inúmeras as distinções que têm sublinhado, justamente, o percurso notável de Eduardo Lourenço, quer no plano intelectual, quer no académico e de cidadania.

Em 2008, o Centro Nacional de Cultura, por si e em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian promoveram, em Lisboa, diversas manifestações em sua homenagem, designadamente, um Ciclo de Conferências e, depois, um Congresso Internacional.

Guilherme MartinsQuanto a Guilherme D `Oliveira Martins, reconduzido recentemente para um novo mandato como presidente do Tribunal de Contas, é ainda presidente do Centro Nacional de Cultura, instituição onde sucedeu a Helena Vaz da Silva, prosseguindo e aprofundando a sua obra em favor das Letras e das Artes.

Homem de Cultura, politico, professor, mestre em Direito, Guilherme d’Oliveira Martins é, ainda, Presidente do Conselho de Prevenção da Corrupção e da EUROSAI – Organização das Instituições Superiores de Controlo das
Finanças Públicas da Europa.

No seu activo político, e nos Governos de Portugal foi, sucessivamente, Secretário de Estado da Administração Educativa (1995-1999), Ministro da Educação (1999-2000), Ministro da Presidência (2000-2002) e Ministro das Finanças (2001-2002).

Foi, ainda, Presidente da SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social (1985-1995) e Vice-Presidente da Comissão Nacional da UNESCO (1988-1994). Presidiu, também, à Comissão do Conselho da Europa que elaborou a Convenção de Faro sobre o valor do Património Cultural na sociedade contemporânea.

Recorde-se que é autor de diversas obras, entre as quais: Oliveira Martins, Uma Biografia (1986); Ministério das Finanças, Subsídios para a sua História no Bicentenário da Secretaria de Estado dos Negócios da Fazenda (1988); Escola de Cidadãos (1992); O Enigma Europeu (1994); Educação ou Barbárie? (1999); O Novo Tratado Constitucional Europeu (2004); Portugal, Identidade e Diferença – Aventuras da Memória (2007); Património, Herança e Memória – A Cultura como Criação, 2009, 2ª ed. 2011.

Colaborador regular na Imprensa, com relevo para a de âmbito cultural, Guilherme D `Oliveira Martins incentivou o lançamento, a nível europeu, do Prémio Helena Vaz da Silva, em colaboração com a Europa Nostra e em parceria com o Clube Português de Imprensa.
 
O primeiro galardão a ser atribuído pelo júri internacional foi entregue, já este ano, ao escritor e jornalista Claudio Magris, durante uma cerimónia que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian.

Eduardo Lourenço e Guilherme D `Oliveira Martins fecham, assim, o ano, em diálogo, num jantar-debate que promete  uma reflexão em voz alta a  não perder.

O preço do jantar è de 30€ por pessoa.

 

 

EMENTA
Noite de São Silvestre

Aperitivos

Creme de cogumelos

Vol-au-Vent de marisco

Sorbet de limão

Tornedó de novilho
com queijo da Serra e Chipolata

Ananás gratinado

Café, chá e digestivos

 

Vinho Branco Duas Quintas
Vinho Tinto, Quinta do Couquinho

Buffet

Bar aberto
Tábua de queijos
Fatias douradas
Truffe de chocolate
Formigos
Sonhos
Frutas da época
Cacau e Bolo-Rei

Champanhe

 

31 de Dezembro, 3ª feira, pelas 21:00h
Noite de São Silvestre

Depois de uma interrupção de dois anos, o Grémio Literário volta a organizar a Passagem de Ano.

A partir das 21 horas, terá início o serviço de aperitivos, seguindo-se um requintado jantar.

Mais tarde, pela noite dentro, haverá um buffet e na despedida o reconfortante chocolate.

A animação durante toda a noite, fica a cargo de um Disk-Jockey de reconhecida qualidade, que ajudará a promover um ambiente de agradável convívio.

O preço por pessoa é de 100€ sendo desejável para os homens o uso de “smoking”.

As reservas para o jantar devem ser feitas até dia 17 do corrente.

Sábados do mês de Dezembro

O Grémio Literário estará aberto aos sábados durante o mês de Dezembro, das 11h00 às 19h00, com o objectivo de apoiar os sócios e familiares nas suas deslocações ao Chiado, na quadra natalícia. Neste período e dentro daquele horário haverá serviço de bar, e serão servidos almoços e lanches.

O preço do almoço (buffet), sem bebidas, é de 25,00€. As crianças até aos dez anos, serão convidadas do Grémio Literário. O buffet é constituído, como nos anos anteriores, por um conjunto de saladas, queijos, carnes frias, um prato quente, sobremesas diversas de doces e fruta, sendo o café ou o chá servido na mesa.