Boletim de Outubro

José- Augusto França

Presidente Emérito
José Augusto França

O Grémio Literário perdeu um dos seus sócios de maior referência dos últimos tempos, um sócio insubstituível, que deixa uma marca ontem, hoje e amanhã.

José-Augusto França será na história do Grémio Literário e na história de Portugal um homem da Cultura Literária e da História da Arte.

A sua biografia, extensa formação académica, e brilhante carreira como artista, poeta, escritor, historiador, sociólogo e critico de arte, é conhecida e está por demais escrita em vários órgãos de comunicação social neste momento da sua morte.

Quero relembrar aqui o Sócio, Presidente Emérito do Conselho Literário, o homem do mundo à frente do seu tempo num país ausente da modernidade artística e cultural.

Mas José-Augusto França compreendeu a importância civilizacional que só a Cultura e o Saber podem dar para além das Academias.

Estudou em Paris na Sorbonne, e o encontro com o historiador Pierre Francastel, foi fundamental para o papel do historiador das novas Ciências Sociais e Humanas.

Os actos dos homens não são entendíveis fora do meio geográfico, social, económico e político a que pertencem. Foi com este conhecimento e com grande investigação que escreveu a obra relevante e fundamental sobre a História da Arte no SÉC XIX e XX em Portugal, sobre O Romantismo, A Baixa Pombalina e muitos outros estudos e artigos sobre arte e critica de arte.

O Romantismo, centrado no indivíduo, foi um movimento com grande relevância na fundação do Grémio Literário, nos seus fundadores, que consideravam a importância da valorização do pensamento e da criação artística, estando a civilização intimamente ligada à produção intelectual, cabendo um papel importante à Literatura como meio transmissor de conhecimento e de formação identitária.

Com este princípio, José-Augusto França que fez do Grémio Literário a sua segunda casa, imprimiu no Grémio Literário esta orientação cultural e literária, organizando palestras, conferências, exposições, reunindo neste Clube os maiores vultos da cena artística e literária. Foi também autor do livro “Grémio Literário e a Sua História” e é criação sua, a atribuição do Prémio Literário Grémio Literário, prémio já com impacto e tradição entre nós.

Soleil et Ombres, título de uma Exposição L’art portugais du XIX siècle de José-Augusto França em Paris no Petit Palais em 1998, é um título que resume o estado do país e da luta que José- Augusto França teve para de uma forma crítica mas construtiva retirar Portugal de um estado sombrio e cinzento, para um estado iluminado pelo pensamento e pelo conhecimento.

Cabe ao Grémio Literário, aos seus sócios não esquecerem a herança de José-Augusto França para lá da sua memória.

O homem partiu, mas a Obra fica.

António Pinto Marques

8

de Outubro, 6ª feira, pelas 19:00h
HOMENAGEM AO PROF. DOUTOR JORGE MANUEL GUIMARÃES DOS SANTOS BESSA
Entrega de diploma de Sócio honorário à família

Realiza-se na Biblioteca, no dia 08 de Outubro, uma homenagem em memória do Sócio e membro do Conselho Literário, Prof. Doutor Jorge Manuel Guimarães dos Santos Bessa e a entrega do diploma de Sócio Honorário à família do homenageado. O Conselho Director deliberou, para efeitos do artº 29º dos Estatutos, conforme acta nº 219 de 25 de Maio de 2020 submeter, à votação da Assembleia Geral, uma proposta para nomeação de Sócio Honorário do Senhor Prof. Doutor Jorge Manuel Guimarães dos Santos Bessa, notável cirurgião, de elevada estatura ética e moral, homem de cultura e autor de inúmeras obras cientificas e de carácter humanista.

Jorge Bessa atingiu o topo da carreira académica e hospitalar, foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Geral e membro dos órgãos directivos da Sociedade Internacional de Cirurgia, ultrapassando, assim, fronteiras no seu reconhecimento internacional. O contributo que deu às Ciências Médicas foi fundamental, na organização e reestruturação de programas ATLS (medidas de salvação da vida no Trauma), em ligação com o American College of Surgeons.

Jorge Bessa foi sócio do Grémio Literário durante mais de cinquenta anos e membro do Conselho Literário uma dezena de anos. A importância dada ao encontro, ao diálogo e comunicação entre pares, assim como a necessidade de uma abordagem cultural na construção da comunicação médica, levou-o a trazer para o Grémio Literário um elevado número de colegas. A classe dos médicos é, sem dúvida, devido a Jorge Bessa, uma das classes mais numerosas e prestigiadas no Grémio Literário.

Jorge Bessa foi, pois, merecedor desta proposta para Sócio Honorário do Grémio Literário, que a Assembleia Geral aprovou, por aclamação.

A sessão será seguida de jantar ao preço de 35,00€, por pessoa.

14

de Outubro, 5ª feira, pelas 18:30h
Exposição de Arquitectura «THE GARDEN OF LIFE»

Exposição de arquitectura

Terá lugar, no dia 14 de Outubro, a inauguração de uma exposição do arquitecto Stuart Wrede, intitulada «The Garden of Life». A inauguração será seguida de um cocktail.

Nas palavras de Stuart Wrede, à medida que a nossa civilização desenvolve esforços para reassumir uma ligação harmoniosa com a Natureza e a Terra – e, tenhamos esperança, voltar a considerar a Natureza como sagrada – o jardim, desde sempre um mediador importante entre o Homem e a Natureza, tornar-se-á uma forma de arte primordial. É neste espirito que “O Jardim da Vida” se posiciona como um jardim sagrado moderno para a Era do Antropoceno. Assume a forma de um cérebro simbólico, e as obras escultóricas feitas de materiais naturais diversos, representam metáforas da nossa relação com a Natureza, o Cosmos, a natureza humana e as etapas da vida.

Este jardim, que de momento apenas existe em formato virtual, é um projecto a realizar em Portugal. Stuart Wrede é um artista e arquitecto finlandês, actualmente a residir em Portugal. Passou a maior parte da sua carreira nos Estados Unidos, tendo sido professor, designadamente, nas Escolas de Arquitectura das Universidades de Columbia e de Yale. Posteriormente, tornou- se curador e director do Departamento de Arquitectura e Design do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Teve exposições individuais do seu projecto “O Jardim da Vida” em museus de Estocolmo e de Helsínquia. Em 2018, tornou-se membro do Grémio Literario.

A exposição estará patente até ao dia 12 de Novembro, inclusive.

14

de Outubro, 5ª feira, pelas 20:00h
Conferência ao Jantar
“O FIM DA ERA MERKEL E O SEU SIGNIFICADO PARA A POLÍTICA EXTERNA ALEMÃ, PARA A EUROPA E PARA O MUNDO”
Profª. Doutora Madalena Meyer-Resende

Madalena Meyer-Resende

O Grémio Literário promove, na Biblioteca, uma conferência ao jantar subordinada ao tema «O fim da era Merkel e o seu significado para a política externa alemã, para a Europa e para o Mundo», sendo conferencista a Profª. Doutora Madalena Meyer-Resende, por diligência e com a moderação da Consócia Profª. Doutora Patrícia Akester.

A competição entre os Estados Unidos e a China está em pleno curso e a Alemanha, como uma das potências europeias mais importantes e o actor central da União Europeia, será cada vez mais desafiada a posicionar-se nesta competição sistémica com um resultado que está longe de ser certo. Perguntamos então em que moldes é que a saída de cena de Angela Merkel e a Chancelaria de Scholz irão iniciar uma nova era na política externa da Alemanha num momento particularmente importante devido à hostilização crescente entre as grandes potências, com impacto para a União Europeia e para o Mundo em geral. Madalena Meyer-Resende é Doutorada em Ciência Política pela London School of Economics (2005). Tem numerosas publicações nacionais e internacionais. É Professora Auxiliar no Departamento de Estudos Políticos na Universidade Nova de Lisboa e investigadora do Instituto Português de Relações Internacionais-NOVA, especializada em instituições e estudos europeus. É assessora na Embaixada Portuguesa em Berlim para a Presidência Portuguesa da União Europeia. É Presidente da Associação Portuguesa de Ciência Política (APCP) e Vice-Presidente da International Political Science Association. É comentadora residente no programa “Café Europa” da Rádio Observador.

O preço do jantar é de 35,00€ por pessoa.

21

de Outubro, 5ª feira, pelas 18:00h
Lançamento do Livro
“KILÊLÊ: A DANÇA SAGRADA DO FALCÃO”
Olinda Beja

Madalena Meyer-Resende

O Grémio Literário, em colaboração com a Rosa de Porcelana Editores, promove, no próximo dia 21 de Outubro, o lançamento do livro “Kilêlê: a dança sagrada do falcão”, da escritora santomense Olinda Beja.

Kilêlê, dança e culto, exorcismo e sagração. Dessa dança, poesia do corpo, fala a poetisa Olinda Beja nos poemas deste KILÊLÊ – A DANÇA SAGRADA DO FALCÃO. Da análise indignada com a proibição, em 1925, da prática da “dança libidinosa”, sob o batuque dos tambores e ganzás da palavra poética, o bailado atravessa o tecido da palavra que surge bela, altaneira, liberta como o voo do pássaro.

A sensibilidade que emana da construção das imagens poéticas, no texto de Olinda Beja nos belos poemas deste livro, arrebata o leitor em volteios pelos salões do universo da poesia, de prazeres e reminiscência renovados a cada movimento.

Olinda Beja, nasceu em Guadalupe, São Tomé e Príncipe. É Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade do Porto e pela Universidade Aberta em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. Foi professora do ensino secundário em Portugal e de língua e cultura portuguesas (e lusófonas) na Suíça. Tem 22 livros publicados, entre poemas, contos, romances e infanto-juvenis. Seus poemas e contos encontram-se traduzidos para o espanhol, francês, inglês, árabe, chinês e esperanto. Chá do Príncipe: Fyá Xalela (2017) e Kilêlê: a dança sagrada do falcão (2021) fazem parte do catálogo de edições da Rosa de Porcelana.