Boletim de Maio

7

de Maio, 3ª feira, pelas 19:00h
Ciclo de Conferências Centenário da morte de Júlio de Castilho

Assinalando o centenário da morte de Júlio de Castilho (1919-2019) o Grémio Literário, em colaboração com o Gabinete de Estudos Olisiponenses da Câmara Municipal de Lisboa, promove uma conferência intitulada Júlio de Castilho, Um Olhar, sendo orador o Dr. Pedro Bebiano Braga, estudioso da sua obra. Este evento enquadra-se num amplo programa de actividades culturais promovido pela Câmara Municipal de Lisboa-Pelouro da Cultura em estreita colaboração com a família e diversas entidades públicas e privadas. Trata-se de uma evocação cujo objectivo é divulgar o legado do homenageado, através do estudo da sua vida e obra.

Júlio de Castilho (1840-1919), fidalgo da Casa Real, escritor, professor do príncipe D. Luís Filipe e membro de variadas instituições culturais de grande prestígio, nacionais e estrangeiras, é considerado o “pai” da Olisipografia, pelo seu papel de precursor do estudo de Lisboa, nomeadamente através das suas obras mais importantes: Lisboa Antiga (O Bairro Alto), de 1879, Lisboa Antiga (Bairros Orientais), publicado de 1884 a 1889 e a Ribeira de Lisboa, de 1893.

A sessão será seguida de jantar ao preço de 30,00€ por pessoa.

8

de Maio, 4ª feira, pelas 20:00h
Jantar Conferência Economia portuguesa: um problema de especiarias

O Grémio Literário promove um jantar/conferência com o orador Prof. Doutor João César das Neves, Professor Catedrático da Universidade Católica Portuguesa, doutorado e licenciado em Economia pela UCP, mestre em Economia pela Universidade Nova de Lisboa e mestre em Investigação Operacional e Engenharia de Sistemas pela Universidade Técnica de Lisboa. Assessor económico do Primeiro Ministro (1991/95), do Ministro das Finanças (1990) e técnico do Banco de Portugal (1990/1991 e 1995/1997); autor de vários livros e colaborador da imprensa.

A estagnação é o elemento mais marcante da complexa situação da nossa economia. O facto anda oculto na espuma do quotidiano, mas desde o início do século que não conseguimos um crescimento sólido e sustentável do produto.

As razões da paralisia perdem-se no nevoeiro da retórica, acusando-se muitos réus, grande parte deles externos. No entanto, por baixo das condicionantes conjunturais, é possível descortinar o regresso de um dos vírus mais antigos e virulentos da sociedade lusitana, a dependência da pimenta da Índia. O endividamento externo barato funcionou nas últimas décadas como fonte fácil de recursos que, como no tempo das antigas colónias, gerou uma atitude de parasitismo, reivindicação e especulação que entorpece a produção e impede o crescimento. Só podemos esperar que as condicionantes conjunturais actuais nos livrem das terríveis consequências históricas que sofremos nos anteriores surtos do vírus.

O preço do jantar é de 30,00€ por pessoa.

10

de Maio, 6ª feira, pelas 18:00h
Colóquio: Real Irmandade do Senhor dos Passos da Graça – 430 anos de História

Por iniciativa do consócio Dr. Ibsen Noronha vai ter lugar na Biblioteca, sob a presidência de Sua Eminência o Cardeal Patriarca de Lisboa, Dom Manuel Clemente, o primeiro Colóquio da Real Irmandade do Senhor dos Passos da Graça, uma das mais tradicionais Irmandades de Lisboa, fundada no século XVI.

Para além de Sua Eminência o Cardeal Patriarca de Lisboa, farão uso da palavra o Provedor da Irmandade, Dr. Francisco de Mendía; Dom Marcus de Noronha da Costa; Dr. Ricardo Hogan; Doutora Maria de Fátima Reis; Doutor Lourenço Pereira Coutinho; Dr. Sérgio Moreno; Engº. Duarte da Silva Bruschy; Dr. Francisco Franco de Sousa e Dr. Ibsen Noronha.

15

de Maio, 4ª feira, pelas 20:00h
Brandstorming - CHICAS PODEROSAS

A ONG CHICAS PODEROSAS, que vai ter uma representação em Portugal nos próximos meses, vai reunir no Grémio Literário, por iniciativa da Consócia Mestre Mafalda Avelar, numa sessão de Brandstorming.

Sobre esta organização sem fins lucrativos, que começou em 2013, pelas mãos da portuguesa Mariana Santos, poderá ler mais no site www.chicaspoderosas.org.

A Chicas Poderosas é uma comunidade global que promove a liderança feminina e gera conhecimento para moldar o futuro da mídia, uma mulher de cada vez. Mariana Santos começou este projeto há cinco anos, quando era fellow na Universidade de Stanford.

Desde o início, a comunidade cresceu e milhares de mulheres se juntaram ao movimento. Hoje, está presente em 18 países e mais de 5.500 mulheres foram treinadas ou envolvidas em eventos e projetos organizados por 40 embaixadores locais da Chicas Poderosas.

O objetivo é promover a liderança feminina na mídia, fornecendo habilidades profissionais concretas, uma rede de apoio e orientação que oferece as ferramentas para elevar a carreira ao próximo nível.

O preço do jantar é de 30,00€ por pessoa.

16

de Maio, 5ª feira, pelas 20:00h
Recital musical

A Soprano Lírica Laetitia Grimaldi Spitzer, depois de se apresentar no Carnegie Hall de Nova York e no Kennedy Center de Washington, tem dado recitais em todo o mundo. De regresso de uma tournée na China, e antes de partir para o Canadá, aceitou o convite do Grémio Literário para um recital.

Estudou no Juilliard School de Nova York e foi aluna de Teresa Berganza, de Emma Kirby, Ileana Cotrubas e Matthias Goerne.

Laetitia Grimaldi Spitzer será acompanhada por Ammiel Bushakevitz, pianista, que estudou em Leipzig, no Conservatório Superior de Paris, e que tem já várias gravações registadas.

São ambos professores de várias Masterclasses e agraciados com vários prémios.

Será um prazer para o Grémio Literário poder ouvir estes dois excelentes músicos nos seus Salões.

O recital será seguido de jantar ao preço de 35,00€ por pessoa.

21

de Maio, 3ª feira, pelas 20:00h
Jantar Debate Ciclo “Portugal: que País vai a votos?”

O próximo orador convidado do ciclo “Portugal: que País vai a votos?”, a 21 de Maio, será Francisco George, um prestigiado médico, especialista em Saúde Pública, actual presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, empossado em finais de 2017, após ter desempenhado as funções de director-geral da Saúde, a partir de 2005 e durante mais de uma década.

O ciclo é promovido pelo Clube Português de Imprensa, em parceria com o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário.

Francisco Henrique Moura George, nascido em Lisboa a 21 de outubro de 1947, frequentou, de acordo com a sua biografia oficial, o Colégio Valsassina.

Licenciado em Medicina, com distinção, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa em 1973, foi interno de Medicina Interna dos Hospitais Civis de Lisboa no Hospital de Santa Marta e completou, em 1977, o Curso de Saúde Pública na Escola Nacional de Saúde Pública de Lisboa, tornando-se especialista em saúde pública.

Foi funcionário da Organização Mundial da Saúde (OMS), e consultor em missões que tiveram lugar em vários pontos do mundo.

Após concurso de provas públicas, desempenhou o cargo de chefe de serviço de Saúde Pública, a partir de 1992. Foi nomeado director-geral da Saúde, primeiro em 2005 e, depois, no seguimento da Reforma da Administração Pública, em 2006 e, novamente, em 2009.

Em 2011, por despacho conjunto do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho e do Ministro da Saúde, Paulo Macedo, a comissão de serviço foi renovada, por confirmação, no cargo de director-geral da Saúde e mantida depois da reorganização orgânica de fevereiro de 2012.

No quadro da União Europeia, em representação de Portugal, participou na reunião de peritos no domínio da saúde VIH/SIDA e no Comité de Doenças Relacionadas com a Poluição. Foi, desde 2001, membro do High Level Committee on Health, bem como do Health Security Committee e, desde 2005, participa nas reuniões dos Chief Medical Officers.

Em 2004, foi designado membro do conselho de administração e do Comité de Programa do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, em Estocolmo.

No contexto da Organização Mundial da Saúde tem participado, regularmente, nos trabalhos da Assembleia Mundial da Saúde e do Comité Regional da Europa e foi Membro Suplente do Conselho Executivo da OMS.

É autor e co-autor de uma dezena de artigos científicos publicados, bem como relator de numerosas notas sobre identificação, prevenção e controlo de riscos para a Saúde Pública, elaboradas no quadro das acções conduzidas pela Direção-Geral da Saúde.

É autor do Guia de Clínica Médica, destinado a ser utilizado nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, publicado pela Fundação Calouste Gulbenkian, em 1983, e do livro Histórias de Saúde Pública editado em 2004. Mais recentemente, publicou um ensaio, “Prevenir doenças e conservar a saúde”, editado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, cuja primeira edição esgotou rapidamente.

É relator e co-editor da publicação intitulada Health in Portugal publicada, em língua inglesa, no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia.

Na qualidade de conferencista ou preletor convidado, tem participado em numerosas reuniões científicas nacionais e internacionais.

Em 2006, foi condecorado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, que lhe foi entregue pelo Presidente Jorge Sampaio, e em 2014 recebeu a Medalha de Serviços Distintos do Ministério da Saúde - Grau Ouro.

Em outubro de 2017, deixou o cargo de director-geral da Saúde, por ter atingido o limite de idade para exercer funções na Administração Pública. Por esse motivo, foi agraciado, com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa.

A 23 de Novembro de 2017 iniciou oficialmente o seu mandato como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa.

É esta personalidade multifacetada, e com relevantes cargos nacionais e internacionais, que estará connosco no próximo dia 21 de Maio, na Sala da Biblioteca do Grémio Literário.

O preço do jantar é de 30,00€ por pessoa.

24

de Maio, 6ª feira, pelas 18:00h
Lançamento de livro

Por iniciativa do Consócio Dr. Filinto Elísio vai ter lugar, na Biblioteca, a apresentação do livro “Veromar”, editado pela Rosa de Porcelana Editora e da autoria de Dina Salústio.

27

de Maio, 2ª feira, pelas 18:30h
Lançamento de livro

O Grémio Literário promove a apresentação do livro «Criação divina sem pecado humano», editada pela Paulinas Editora, da autoria do Prof. Doutor Padre Armindo Vaz, sendo orador, para além do autor, o Prof. Doutor José Augusto Ramos, Professor Catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O autor é sacerdote Carmelita Teresiano, Professor Catedrático convidado da Faculdade de Teologia da Universidade Católica em Lisboa onde, desde 1978, lecciona matérias relacionadas com a Bíblia.

Doutorado em Teologia Bíblica na Universidade Gregoriana, de Roma, foi Presidente da Direcção da Associação Bíblica Portuguesa e foi eleito Académico de Mérito da «Academia Portuguesa da História». Publicou diversas obras sobre temas da sua especialidade, relacionadas com a Bíblia, numa perspectiva científica e histórico-literária, apoiada numa profunda investigação.

A presente obra oferece uma interpretação inovadora da célebre narrativa bíblica da Criação em Génesis 2-3, denunciando os pressupostos da sua interpretação tradicional. A sua análise contextualizada, em diálogo com as literaturas e as religiões do antigo Próximo Oriente, mostra que não fala de um pecado humano nem de um suposto ‘pecado original’. Diz a verdade da condição humana, bonita mas finita, ao apontar-lhe o seu sentido último. Esta narração bíblica influenciou de forma marcante a cultura ocidental: a literatura e a linguagem, a pintura, a escultura, o teatro, a moral… A nova interpretação que se tornou possível proporciona novas aberturas à arte e ao pensamento de hoje.