Boletim de Setembro

Mensagem do Presidente

Caros Sócios,

Tivemos um tempo de pausa, de descanso, de férias. Estamos de volta com mais ímpeto que nunca, na esperança de que se tenha, de algum modo, vencido esta crise de Covid-19. Continuaremos a seguir as instruções da Direcção Geral de Saúde protegendo e dando segurança aos nossos sócios.

As crises impõem mudanças, mas o Grémio Literário é fiel aos seus princípios, dando primazia à defesa da cultura, renovando e criando projectos que exploram temáticas diversas, abrangentes e actuais. As novas tecnologias têm espaço no Grémio Literário, facilitando a comunicação entre o Conselho Director e os sócios, e a interligação entre organismos culturais.

Estamos abertos a propostas que atraiam novos sócios, uma vez que o Grémio Literário tem nos sócios a sua principal fonte de sustentabilidade. Atrair é estabelecer uma sedução com base na oferta de excelência de um lugar, de um espaço onde acontece Cultura. Em tempos dominados por incertezas é no conhecimento, e na elevação cultural que encontramos a libertação para além da vida comum.

Contamos neste recomeço cumprir com os objectivos a que nos propusemos com a contribuição de todos os sócios. A Cultura é conhecimento que devemos preservar e valorizar.

António Pinto Marques

7

de Setembro, 3ª feira, pelas 20:00h
Tertúlia ao Jantar “150 ANOS DA MORTE DE JÚLIO DINIS”
Profª. Doutora Helena Buescu
Profª. Emérita Isabel Pires de Lima

Júlio Dinis

Nos 150 anos da morte de Júlio Dinis, comemoramos um autor que iniciou a consciência ecológica dentro da literatura portuguesa. Isabel Pires de Lima e Helena Buescu animarão uma tertúlia ao jantar, evocando várias questões de um grande autor infelizmente mal lido, e que contribuem para uma compreensão mais ampla das grandes escolhas éticas e ecológicas com que o século XIX preparou o seu futuro.

Isabel Pires de Lima é professora emérita da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e personalidade singular no panorama cultural português. Foi Ministra da Cultura e teve presença, como deputada, na Assembleia da República. É especialista na ficção portuguesa dos séculos XIX a XXI, em particular o Realismo e Eça de Queirós.

Helena Carvalhão Buescu é professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se especializou em Literatura Comparada e Portuguesa. Com um relevante percurso nacional e internacional, tem trabalhado, em particular, sobre Romantismo e outros períodos dos séculos XIX a XXI.

O preço do jantar é de 35,00€ por pessoa.

9

de Setembro, 5ª feira, pelas 18:00h
LANÇAMENTO DO LIVRO
“SAFRAS DE UM TRISTE OUTONO”
Arménio Vieira

Capa do livro Safras de um triste Outono

O Grémio Literário, em colaboração com a Rosa de Porcelana Editores, promove, no próximo dia 09 de setembro, o lançamento do livro Safras de um triste outono, da autoria do poeta cabo-verdiano Arménio Vieira, cuja apresentação será conduzida por Luís Carlos Patraquim e Zetho Cunha Gonçalves.

Safras de um triste outono é uma obra densa, intensa e complexa que, claramente fechando um longo ciclo da escrita poética, abre um novo caminho de significações e de metaforizações, assim como outras rotas e itinerâncias. O cabo-verdiano “Silvenius”, ancestral e moderno, cada vez mais mundo.

Arménio Vieira, membro da Academia Cabo-verdiana de Letras, possui onze livros publicados. Com a Rosa de Porcelana Editora, o escritor tem quatro títulos: Sequelas do Brumário (2014), Fantasmas e Fantasias do Brumário (2015), Silvenius – Antologia Poética (2016) e este Safras de um triste outono (2021), em coedição com a Casa Brasileira de Livros. Em 2009 foi-lhe atribuído o Prémio Camões, o mais importante galardão da língua portuguesa.

13

de Setembro, 2ª feira, pelas 18:30h
LANÇAMENTO DE LIVRO “ESCRAVIDÃO”
Laurentino Gomes

Capa do Livro Escravidão por Laurentino Gomes

O Grémio Literário promove, no próximo dia 13 de setembro, o lançamento da edição portuguesa do livro “Escravidão”, da Porto Editora, do escritor Laurentino Gomes, que fará a sua apresentação.

Laurentino Gomes tornou-se famoso como escritor graças à sua autoria do best-seller “1808 – Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”, livro que narra a chegada da corte portuguesa ao Brasil.

O livro apresentado faz parte de uma trilogia sobre a escravidão no Brasil do qual é o primeiro título

14

de Setembro, 3ª feira, pelas 19:00h
HOMENAGEM AO DR. MANUEL AUGUSTO PECHIRRA

Os Sousa Lobato

O Grémio Literário promove, no próximo dia 14 de Setembro, um jantar em memória do sócio Manuel Augusto Pechirra, fundador e presidente do ILAC, precedido de uma sessão de homenagem, com intervenções de: Dr. António Pinto Marques, Presidente do Grémio Literário; Professor Doutor António Rebelo de Sousa, Membro fundador do ILAC; Embaixadora Madalena Fisher, Directora-Geral de Política Externa do MNE e Dr. António Figueiredo Lopes, antigo Presidente do Conselho Geral do ILAC.

Fundado em 1985 por um grupo de personalidades oriundas da sociedade civil, o Instituto Luso-Árabe para a Cooperação tinha como finalidade principal contribuir para o diálogo, a cooperação e a amizade entre Portugal e os países árabes. Durante mais de 35 anos, Manuel Augusto Pechirra foi a alma do ILAC, destacando-se como um facilitador do diálogo entre os actores públicos e privados luso-árabes nos vários domínios da nossa vivência em sociedade, sem negligenciar a relevância da comunidade lusófona e africana espalhada pelo mundo. Neste percurso, Manuel Pechirra foi muitas vezes pioneiro na construção de pontes e na aproximação dos povos, agindo sempre com descrição e sobriedade, sem preocupações de mediatização ou promoção pessoal. O seu percurso foi sempre pautado pela defesa intransigente do interesse público e do bom nome de Portugal.

A sessão será seguida de jantar ao preço de 35,00€, por pessoa.

16

de Setembro, 5ª feira pelas 19:00h
Ciclo de colóquios ESCRITORES DIPLOMATAS PORTUGUESES, VIAGENS E OBRAS
3ª Sessão

Conferência “Eça diplomata e a diplomacia em Eça”
Embaixador Luis Filipe Castro Mendes
e Embaixador Francisco Seixas da Costa

Aguarela da fachada do Grémio literário

Dentro do ciclo de conferências, “Escritores diplomatas” que temos vindo a promover, trataremos na próxima conferência do percurso profissional de Eça de Queirós como diplomata, e da visão que Eça, na sua obra, dá dos diplomatas.

O primeiro aspecto será focado pelo Embaixador Luís Filipe Castro Mendes, também coordenador deste ciclo, o segundo pelo Embaixador Francisco Seixas da Costa. Dois diplomatas, que se consideram queirosianos, falam de Eça de Queirós e da sua relação com a diplomacia.

A sessão será seguida de jantar ao preço de 35,00€, por pessoa.

21

de Setembro, 3ª feira pelas 19:00h
ENTREGA DE DIPLOMA DE SÓCIO HONORÁRIO AO PROFESSOR DOUTOR HENRI BISMUTH

Realiza-se na Biblioteca, no dia 21 de Setembro, a cerimónia de entrega do diploma de sócio honorário ao Professor Doutor Henri Bismuth, categoria que lhe foi atribuída por proposta aprovada por unanimidade e aclamação na Assembleia Geral Extraordinária de 30 de Junho de 2020, a que se seguirá uma conferência proferida pelo homenageado. Henri Bismuth de nacionalidade francesa, fez a sua formação médica sob a orientação dos professores Lataste e J. Hepp. Em 1970 passou a exercer as funções de cirurgião dos Hospitais de Paris, iniciando o seu trabalho no Hospital Paul-Brousse, em Villejuif, onde fez carreira hospitalar e académica – fundou o “Centre Hepatobiliaire”, em 1993.

Pioneiro no campo da doença hepatobiliar nos anos 70, foi um dos primeiros cirurgiões do mundo e o primeiro em França, a lançar um programa de transplante hepático. Ao longo da carreira tem contribuído para desenvolver novas técnicas de cirurgia do fígado e de transplante do fígado. É um formador de excelência que tem transmitido a sua experiência e conhecimentos a cirurgiões europeus, americanos, da África, do Médio Oriente e da Ásia.

Henri Bismuth tem sido responsável pela formação de inúmeros cirurgiões em cirurgia do fígado e transplante. Em Portugal, em particular, foi o grande responsável pela evolução da cirurgia do fígado, e o seu centro foi mesmo geminado com o Centro Hépato-Bilio-Pancreático e de Transplantação do Hospital Curry Cabral. Mas a este nível formou cirurgiões não só em Lisboa, como no Porto e em Coimbra.

Ao longo da sua carreira, Henri Bismuth tem pertencido a instituições científicas de grande prestígio, e tem sido distinguido com inúmeras honras, entre as quais se destaca a condecoração, em 2019, com a Grã-Cruz da Ordem de Instrução Pública, atribuída por Sua Excelência o Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

A sessão será seguida de jantar ao preço de 35,00€ por pessoa.

23

de Setembro, 5ª feira pelas 20:00h
Conferência ao Jantar “A CRESCENTE INSTABILIDADE GEOPOLÍTICA NO LESTE EUROPEU – UMA VISÃO SOBRE A CONFRONTAÇÃO NATO/RÚSSIA“
Major-General Agostinho Dias da Costa

Fotografia do Major General Agostinho Dias da Costa

O Grémio Literário promove uma conferência ao jantar intitulada “A Crescente Instabilidade Geopolítica no Leste Europeu – uma Visão sobre a Confrontação NATO/RÚSSIA”, sendo orador o Sócio Senhor Major- General Agostinho Dias da Costa, por diligência e com a moderação da Consócia Profª. Doutora Patricia Akester.

Contrariando as expectativas de Fukuyama, a queda do muro de Berlim não representou o “fim da história”. Pelo contrário, adensam-se as tensões, traçam-se linhas vermelhas e avolumam-se as retóricas de intimidação. A ocupação da Crimeia, o conflito do Leste da Ucrânia, o braço de ferro com a Bielorrússia, a instabilidade no Cáucaso e a militarização do Ártico, inserem-se no quadro geopolítico de uma nova Guerra Fria com real possibilidade de confrontação armada e recurso a armas nucleares. Equacionar os fundamentos dessa possibilidade, com vista ao esclarecimento dos seus potenciais riscos, é um exercício pertinente e o propósito desta alocução.

O Senhor Major-General Agostinho Dias da Costa ingressou na Academia Militar em 1977, tendo concluído a licenciatura em Ciências Militares, em Outubro de 1982. É oriundo da Arma de Infantaria, averbando diversos cursos/qualificações, tais como: Curso de Estado- -Maior (frequentado no Instituto de Altos Estudos Militares), Curso de Planeamento de Operações Conjuntas (frequentado no Reino Unido) e Mestrado em Relações Internacionais, tendo apresentado uma dissertação subordinada ao tema “Os Sérvios e a estabilidade dos Balcãs”. Ao longo da sua carreira desempenhou várias funções em território nacional e no estrangeiro. No estrangeiro foi, por exemplo, Observador Militar da ONU durante o conflito da ex-Jugoslávia, Oficial de Operações do Estado-Maior da 3ª Divisão Italiana/Allied Rapid Reaction Corps e Chefe da Repartição de Operações do Estado-Maior da Brigada Multinacional Oeste, imediatamente após o conflito do Kosovo como Oficial General foi Chefe do Estado-Maior da European Rapid Operational Force (EUROFOR). Ao longo da sua carreira foi distinguido com vários louvores, tendo sido agraciado com diversas condecorações de Portugal, Espanha, Itália, da ONU e NATO. É membro dos seguintes associações e think tanks na área da segurança: Centro de Estudos EuroDefense- -Portugal; Grupo de Reflexão Estratégica sobre Segurança (GRES), do Instituto de Direito e Segurança da Universidade Nova de Lisboa; Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT); membro do conselho editorial da revista Segurança e Defesa; membro do Clube de Lisboa. Tem vários artigos de opinião publicados sobre assuntos de segurança, sendo co-autor das publicações: “Segurança Horizonte 2025 – Um Conceito Estratégico de Segurança Interna” e “Estratégia de Segurança Nacional – Horizonte 2030”.

O preço do jantar é de 35,00€ por pessoa.

28

de Setembro, 3ª feira pelas 20:00h
Conferência ao Jantar “A FEMINIZAÇÃO DESDE D MARIA II: FACTOR DE EQUILÍBRIO OU DESEQUILÍBRIO SOCIAL?"
Profª. Doutora Maria do Céu Machado

Fotografia da Professora Doutora Maria do Céu Machado

O Grémio Literário promove uma conferência ao jantar intitulada “A feminização desde D. Maria II: factor de equilíbrio ou desequilíbrio social?”, sendo oradora a Sócia Profª. Doutora Maria do Céu Machado.

Esta conferência versa sobre uma rainha extraordinária – D. Maria II – que deixou obra sobre a feminização, e sobre a evolução histórica dos direitos das mulheres a um equilíbrio que se adivinha essencial na sociedade actual.

Maria do Céu Machado é Médica, Professora Catedrática Jubilada da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. É actual Presidente do Conselho Disciplinar da Ordem dos Médicos, pertenceu ao Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (2017-2021); Presidente do INFARMED (2017- 2019), Directora Clinica do CHLN/ Hosp Santa Maria (2013-2014) e Alta Comissária da Saúde (2006- 2011).

Publicou 8 livros e 173 artigos de especialidade, tendo sido agraciada como Grande Oficial da Ordem de Mérito (2010), Medalha de Ouro Ministério da Saúde (2012), Prémio Carreira da Sociedade Portuguesa de Pediatria (2018) e Medalha de Mérito da Ordem dos Médicos (2019).

O preço do jantar é de 35,00€ por pessoa.